JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 30 de junho de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ESPORTE

Continua depois da publicidade



Cruzeiro é o novo líder da Série B. Vasco da Gama vence o Náutico e entra no G-4

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

16/05/2022 - 07:34:12. - Por Agência Estado

A quarta vitória consecutiva, todas sem sofrer gols, colocou o Cruzeiro de Ronaldo Nazário, na liderança da Série B, com 16 pontos, dois a mais do que o Sport, em segundo ( Foto: Reprodução Twitter – Sócio 5 Estrelas)

O Cruzeiro é o novo líder da Série B do Campeonato Brasileiro. O time celeste assumiu a primeira posição ao derrotar o Náutico por 1 a 0, na tarde deste domingo, no estádio dos Aflitos, pela sétima rodada. De quebra, aumentou a invencibilidade diante do rival.

A equipe mineira não perde do Náutico há 13 anos. Neste período, eles se enfrentaram em dez jogos, com seis vitórias e quatro empates. O último triunfo do time pernambucano foi em 2009, por 2 a 0, na Série A do Brasileiro.

A quarta vitória consecutiva, todas sem sofrer gols, colocou o Cruzeiro na liderança, com 16 pontos, dois a mais do que o Sport, em segundo. Já o Náutico ficou na 15ª posição, com sete, próximo da zona de rebaixamento.

O Náutico começou o jogo dando a entender que atrapalharia a ambição do Cruzeiro de chegar na liderança da Série B. Logo de cara, Aílton arriscou de longe para defesa de Rafael Cabral. O goleiro celeste, mais tarde, protagonizou um milagre em arremate de Amarildo, à queima-roupa.

Mas foi só. O Cruzeiro cresceu, dominou o Náutico por completo e mostrou que era uma questão de tempo para abrir o marcador. Com a posse de bola, o time mineiro foi desperdiçando uma oportunidade atrás da outra. Em uma delas, Perri salvou em chute de Daniel Júnior.

Após tanto insistir, o Cruzeiro abriu o placar aos 38 minutos. Willian Oliveira saiu na frente de Lucas Perri e deu um belo toque por cima para fazer 1 a 0. O time celeste ainda poderia ter feito mais, mas pecou muito nas finalizações.

No segundo tempo, o Náutico pouco criou, as exceções foram as bolas paradas de Jean Carlos, mas Rafael Cabral não deu chance para o azar e fechou o gol. De resto, o Cruzeiro, com tranquilidade, não tinha pressa e parecia já ter o resultado nas mãos.

Com o passar do tempo, os jogadores do Cruzeiro mostraram desgaste físico. O jeito foi recuar, mas acabou dando campo ao Náutico. O time pernambucano ainda tentou pressionar, mas não encontrou espaço para furar a marcação do rival e acabou sendo derrotado nos Aflitos.

NÁUTICO - Lucas Perri; Bryan, Camutanga (Carlão), Bruno Bispo e Ailton Silva (Thássio); Djavan, Ralph (Pedro Vitor), Rhaldney e Jean Carlos; Luis Phelipe (Eduardo) e Amarildo (Júlio). Técnico: Roberto Fernandes.

CRUZEIRO - Rafael Cabral; Zé Ivaldo (Rômulo), Oliveira, Eduardo Brock e Rafael Santos; Willian Oliveira (Adriano), Neto Moura, Fernando Canesin e Daniel Junior (Miticov); Marcelinho (Geovane) e Rafa Silva (Luvannor). Técnico: Paulo Pezzolano.

GOL - Willian Oliveira, aos 38 minutos do primeiro tempo.
ÁRBITRO - José Eduardo Calza (RS).
CARTÕES AMARELOS - Bryan e Camutanga (Náutico); Oliveira e Zé Ivaldo (Cruzeiro).
LOCAL - Estádio dos Aflitos, no Recife (PE).

VASCO VENCE O BAHIA NO RIO E ENTRA NO G-4 DA SÉRIE B DO BRASILEIRO

Único invicto da Série B do Campeonato Brasileiro, o Vasco venceu o Bahia na tarde deste domingo, por 1 a 0, em São Januário, no Rio de Janeiro, no complemento da sétima rodada. O único gol da partida foi marcado por Figueiredo, que fez seu primeiro gol como profissional.

A vitória colocou o Vasco na quarta posição, com 13 pontos ganhos. Três pontos atrás do líder Cruzeiro (16 pontos). Até agora, sob o comando do contestado Zé Ricardo, o time acumula três vitórias, quatro empates e nenhuma derrota.

Já o Bahia, que iniciou a rodada na liderança, caiu para a terceira posição, com 13 pontos. Tem a mesma pontuação que o Vasco, mas leva vantagem por ter maior número de vitórias: 4 a 3

O primeiro tempo foi movimentado e com os dois times procurando o ataque. O Bahia tentou ficar com a bola para evitar pressão do Vasco, mas ainda assim saiu atrás no placar. Aos 21 minutos, em cobrança de falta ensaiada, Figueiredo encheu o pé, sem chances para Danilo Fernandes.

Mesmo atrás no placar, o Bahia não mudou a postura e seguiu tendo espaços para tocar a bola no ataque. E foi assim que os visitantes quase empataram. Aos 36 minutos, Rildo recebeu na esquerda, foi em direção a área e chutou cruzado. O goleiro Thiago Rodrigues espalmou para fora da área.

No final do primeiro tempo, aos 47, Nenê cobrou escanteio pelo lado direito e a zaga do Bahia afastou. Contudo, os vascaínos pediram toque de mão de um jogador baiano dentro da área. O lance foi revisado pelo VAR e a arbitragem nada marcou, encerrando o primeiro tempo.

No segundo tempo, o Vasco voltou mais recuado e viu o Bahia se animar em campo. Aos 13 minutos, Daniel cruzou da direita e Rildo cabeceou por cima do travessão, assustando o goleiro Thiago Rodrigues. Assim como na etapa inicial, os visitantes seguiram falhando no chamado ‘último passe’.

O Vasco apostou nos contra-ataques para selar a vitória diante do seu torcedor. E, mesmo cauteloso, criou chances de fazer mais gols. Aos 34 minutos, Figueiredo deu ótima assistência para Gabriel Pec, que invadiu a área e chutou cruzado com a perna esquerda, mas pela linha de fundo.

Nos minutos finais, o Bahia foi para cima do Vasco e alçou diversas bolas na área, deixando o clima tenso em São Januário. Porém, prevaleceu a marcação e raça do time carioca, pela primeira vez no G4 da Série B.

O Vasco volta a campo na quinta-feira para enfrentar o Guarani, às 21h30, na Arena da Amazônia, em Manaus. Enquanto o Bahia receberá a Ponte Preta na sexta-feira, às 21h30, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

VASCO - Thiago Rodrigues; Gabriel Dias (Weverton), Quintero, Anderson Conceição e Edimar; Yuri Lara, Andrey dos Santos (Juninho) e Nenê (Palacios); Gabriel Pec, Raniel (Getúlio) e Figueiredo (Erick). Técnico: Zé Ricardo.

BAHIA - Danilo Fernandes; Douglas Borel, Ignácio, Didi e Luiz Henrique (Djalma Silva); Patrick de Lucca (Lucas Falcão), Rezende, Marco Antônio (Vitor Jacaré), Daniel e Rildo; Davó (Marcelo Ryan). Técnico: Guto Ferreira.

GOL - Figueiredo, aos 21 minutos do primeiro tempo.
ÁRBITRO - Raphael Claus (SP).
CARTÃO AMARELO - Quintero, Yuri Lara, Nenê e Palacios (Vasco); Marco Antônio, Daniel e Rildo (Bahia).
PÚBLICO - 19.692 pagantes
RENDA - R$ 654.462,00.
LOCAL - Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia
Fechar