JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 24 de outubro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

França é a campeã da 2ª edição da Liga das Nações. Itália ficou com o terceiro lugar

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

11/10/2021 - 06:37:08. - Por Agência Estado

A França garantiu o título da segunda edição da Liga das Nações derrotando a Espanha de virada por 2 a 1, neste domingo, em um segundo tempo eletrizante no estádio San Siro, em Milão, na Itália. Assim como na semifinal, a seleção francesa mostrou todo seu poder de reação para provar que a eliminação precoce da última Eurocopa ficou no passado e conquistar pela primeira vez o novo torneio de seleções da Uefa.

O jogo foi muito disputado, minuto a minuto, mas os grandes lances só aconteceram no segundo tempo. A Espanha abriu o placar com Oyarzabal, mas belos gols de Benzema e Mbappé garantiram uma virada rápida e o título para os franceses.

Como já era esperado de uma final deste porte, ninguém cedeu espaços nos primeiros minutos de jogo e as grandes chances de gol pouco aconteceram. A Espanha teve mais a bola e até foi levemente superior aos adversários, mas trocou passes sem conseguir furar a marcação francesa. O time comandado por Didier Deschamps fez a única finalização na direção do gol durante todo o primeiro tempo.

A França voltou do intervalo esperando repetir o grande desempenho que teve no segundo tempo da semifinal, quando fez três gols e buscou a virada sobre a Bélgica. O público no estádio San Siro, de fato, presenciou duas equipes mais ofensivas na etapa final e não demorou muito para grandes emoções acontecerem na partida.

Na melhor chance da partida até então, a França quase abriu o placar. O lateral Theo Hernández finalizou contra-ataque com um chute forte no travessão. O gol só sairia no lance seguinte, para a Espanha, aos 19 minutos. Busquets lançou Oyarzabal, que ganhou a disputa com o zagueiro Upamecano e bateu cruzado, vencendo Lloris.

O poder de reação francês está mesmo em dia. Dois minutos após sofrer o gol, Karim Benzema empatou o placar da final com um golaço. O atacante recebeu de Mbappé, dominou na entrada da área e bateu colocado no ângulo do goleiro espanhol.

O gol sofrido acordou os franceses, que tiveram duas chances de virar o jogo com Mbappé já nos lances seguintes ao empate. O bom momento continuou até a virada sair, aos 34 minutos. O atacantes do Paris Saint-Germain recebeu passe de Théo Hernandez, pedalou na frente de Unai Simón e bateu por baixo do goleiro para virar a partida.

O jogo continuou em ritmo acelerado. Quando a partida já caminhava para o fim, Lloris impediu que Oyarzabal fizesse o gol de empate, fazendo grande defesa. Incansável, Mbappé ainda voltou a dar trabalho para Simón. Mas, para confirmar o título, foi o goleiro da França quem brilhou. Lloris ainda fez mais uma grande defesa após escanteio espanhol nos acréscimos, em chute de Pino.

As duas seleções mostraram a sua força para a Copa do Mundo de 2022. Assim como na Eurocopa, a Espanha voltou a ficar entre os quatro melhores de uma competição europeia, enquanto que a França se recupera da queda precoce nas oitavas de final do torneio europeu e mostra a capacidade da sua atual geração com o título.

ITÁLIA DERROTA BÉLGICA E FICA EM 3º LUGAR NA LIGA DAS NAÇÕES DA UEFA
Após decepcionar contra a Espanha na semifinal, a seleção da Itália se redimiu neste domingo ao garantir o terceiro lugar da Liga das Nações da Uefa. A atual campeã da Eurocopa derrotou a Bélgica por 2 a 1, em Turim, diante de sua torcida. Barella e Berardi marcaram os gols dos anfitriões.

A nova competição da Uefa será decidida ainda neste domingo, a partir das 15h45, entre Espanha e França. A partida também será disputada em solo italiano, mas em outro estádio, no San Siro, em Milão.

Itália e Bélgica foram a campo neste domingo com muitas mudanças em suas escalações. Na seleção italiana, Roberto Mancini mudou todos os setores. Jorginho, brasileiro naturalizado italiano, entrou apenas no segundo tempo. O mesmo aconteceu com Kevin de Bruyne, pela equipe belga.

Apesar do tom de amistoso, o primeiro tempo do jogo foi pegado, com mais faltas do que bom futebol. Os italianos foram ligeiramente melhor, por manterem mais a base do setor ofensivo. Mas nada que empolgasse sua torcida, em Turim.

A bola só entrou no segundo tempo, e logo no primeiro minuto. Após cobrança de escanteio na área, Barella pegou de primeira e mandou para as redes. A Bélgica tentou reagir aos 14, quando Batshuayi acertou a trave. Carrasco fez o mesmo aos 36. Ao todo, foram três bolas na trave em lances da Bélgica. Quando acertava o gol, o ataque belga parava nas boas defesas do goleiro Donnarumma.

Do outro lado, a Itália era mais eficiente, principalmente ao aproveitar os erros da defesa belga. Castagne derrubou Chiesa dentro da área e Berardi cobrou a penalidade com eficiência, aos 17 minutos.

Os belgas só conseguiram levar perigo, e marcar seu gol, aos 41 minutos. Foi quando o goleiro Courtois iniciou contra-ataque ao acionar rapidamente De Bruyne, que deu passe preciso para Ketelaere anotar, selando o placar.

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia