JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 25 de setembro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

De virada, Stefani e Pigossi eliminam favoritas e levam Brasil à semi no tênis pela primeira vez em Olimpíadas

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

28/07/2021 - 06:46:16. - Por Agência Estado Última atualização: 28/07/2021 - 06:48:54.

Dupla formada de última hora para a Olimpíada, Luisa Stefani e Laura Pigossi venceram mais uma na madrugada desta quarta-feira, pelo horário de Brasília, e estão mais perto da medalha nos Jogos de Tóquio. De virada, derrubaram as americanas Bethanie Mattek-Sands e Jessica Pegula, cabeças de chave número quatro, por 2 sets a 1, com parciais de 1/6, 6/3 e 10/6, em 1h26min.

A vitória levou as brasileiras para a semifinal, quando vão enfrentar as vencedoras do confronto entre as australianas Samantha Stosur e Ellen Perez e as suíças Belinda Bencic e Viktorija Golubic. O duelo valendo vaga na final ainda não tem data definida. Se vencerem, as brasileiras já terão garantido a medalha e irão disputar o ouro.

Em caso de derrota, ainda terão chance de conquistar o bronze, na disputa do terceiro lugar. A data e horário destes jogos vão depender da programação e também do desempenho da própria Stefani nas duplas mistas, formando parceria com Marcelo Melo. Eles jogam ainda nesta quarta com os sérvios Novak Djokovic e Nina Stojanovic.

Stefani, especialista em duplas no circuito, e Pigossi, ainda sem resultados de expressão tanto em simples quanto em duplas, vêm surpreendendo na chave de duplas. Logo na estreia, eliminaram as canadenses Gabriela Dabrowski e Sharon Fichman, cabeças número 7 do torneio. Em seguida, superaram as checas Karolina Pliskova e Marketa Vondrousova.

Nesta quarta, Luisa e Laura tiveram um fraco início de partida. Abusaram dos erros e foram atropeladas pelas americanas. Mattek-Sands, a mais experiente da dupla rival, já foi número 1 do mundo nas duplas e acumula cinco títulos de Grand Slam na carreira. É a atual 13ª do mundo, enquanto Stefani é a 23ª.

No segundo set, as brasileiras iniciaram a reação e equilibraram o duelo. Nos detalhes, fecharam a parcial e empataram o jogo, decidido no chamado match tie-break. No intervalo entre o segundo set e a parcial decisiva, Mattek-Sands recebeu atendimento médico em quadra.

No match tie-break, a partida seguiu parelha e as brasileiras souberam aproveitar suas chances para buscar a vitória. Curiosamente, as americanas somaram uma quebra de saque a mais que Stefani e Pigossi ao longo do jogo: 4 a 3. E também anotaram mais pontos: 60 a 59. Por outro lado, as brasileiras mostraram maior precisão nos golpes. Anotaram apenas 14 erros não forçados, contra 23 das rivais eliminadas.

Aos 23 anos, Stefani é o grande nome do tênis feminino do País nos últimos dois anos. Em franca ascensão, já tem dois títulos nas duplas e vem crescendo nas competições mais importantes, os Grand Slams. Algumas semanas antes da Olimpíada ela descartava competir em Tóquio por causa do ranking das possíveis parceiras, bem abaixo do dela. Mas, devido a seguidas desistências, surgiu a chance de defender o Brasil nas duplas femininas e também nas mistas, esta vaga confirmada já no decorrer dos Jogos.

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia