JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 23 de setembro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Após título, Palmeiras empata com o Fluminense no Maracanã em estreia

13/08/2020 - 06:57:51. - Por Agência Estado


Apesar da confiança em alta pelo título do Paulistão, conquistado no sábado, o Palmeiras não passou de um empate por 1 a 1 com o Fluminense, nesta quarta, no Maracanã, em sua estreia no Brasileirão. De baixa qualidade técnica, a partida válida pela segunda rodada contou com gols de Luiz Adriano e Evanilson - na primeira, o time carioca foi derrotado pelo Grêmio.

Os técnicos Vanderlei Luxemburgo e Odair Hellmann mandaram a campo nesta quarta times com boas mudanças em comparação aos últimos jogos. O primeiro deu folga a Felipe Melo, que jogou a final do Paulistão no sacrifício, e sacou também Weverton, Gustavo Gómez, Patrick de Paula, Ramires e Willian.

Odair foi mais econômico. Após a derrota na estreia, mexeu somente no setor ofensivo. Deu chances, assim, a Michel Araújo e Fred, que acabou tendo participação decisiva na partida, mas não balançando as redes. Foi um erro do atacante que gerou o lance do primeiro gol da partida. Ainda no primeiro tempo, o veterano se machucou. E sua saída alterou o jeito de o Flu jogar, permitindo à equipe buscar o empate na etapa inicial.

O JOGO - Mesmo com alterações e ainda no clima de festa, o Palmeiras começou melhor, tomando iniciativa e ameaçando mais a defesa carioca. O meio-campo era mais sólido ofensivo. Nem parecia ter sofrido três mudanças entre a final de sábado e este jogo de estreia.

Aos 14, a maior consistência se refletiu em gol. Fred perdeu a bola no meio-campo e deu início a rápido contra-ataque palmeirense. Zé Rafael acionou Luiz Adriano, que recebeu entre os zagueiros, girou com agilidade e bateu no canto: 1 a 0. O atacante se tornou o artilheiro do time na temporada, com oito gols.

O Fluminense só respondeu aos 26. Evanilson acertou forte chute de fora da área e mandou perto do gol defendido por Jailson. Seis minutos depois, uma lesão trouxe mudanças nítidas no jeito de a equipe jogar. Fred saiu machucado, aparentando dores musculares na coxa. Marcos Paulo entrou em campo, após perder a vaga justamente para o veterano.

E deu maior velocidade ao time. De quebra, favoreceu o melhor posicionamento de Evanilson, antes deslocado para os lados do campo. Mais centralizado, passou a levar maior perigo. Aos 38, ele não perdoou. O atacante recebeu passe pela esquerda, dominou e bateu alto. A bola desviou no pé de Luan, enganou o goleiro Jailson e empatou o jogo.

No segundo tempo, o Palmeiras tentou retomar o ritmo do início da partida. Mostrou maior ofensividade e criou boas chances com Rony e Raphael Veiga. Para Vanderlei Luxemburgo, não era o suficiente. Por isso, colocou Patrick de Paula, Willian e Lucas Lima em campo, retomando parte da formação titular da reta final do Paulistão, com os dois primeiros. Em seguida, Ramires substituiu Bruno Henrique. Do outro lado, entraram Ganso e Wellington Silva.

Mas as alterações não surtiram o efeito esperado. E não por uma questão de encaixe. O excesso de faltas, de ambos os lados, tornou o jogo fraco tecnicamente, sem lances de destaque. Num raro momento de inspiração, o Palmeiras quase buscou a vitória aos 39, no último bom lance do jogo. Lucas Lima descolou belo passe para Luiz Adriano encher o pé quase da marca do pênalti. Ele mandou à esquerda de Muriel.


FICHA TÉCNICA:

FLUMINENSE 1 x 1 PALMEIRAS

FLUMINENSE - Muriel; Igor Julião, Nino, Luccas Claro e Egídio; Dodi, Yago (Ganso) e Michel Araújo; Nenê (Luiz Henrique), Evanilson (Wellington Silva) e Fred (Marcos Paulo). Técnico: Odair Hellmann.

PALMEIRAS - Jailson; Marcos Rocha, Vitor Hugo, Luan e Viña; Bruno Henrique (Ramires), Gabriel Menino (Patrick de Paula) e Raphael Veiga (Lucas Lima); Rony (Willian), Zé Rafael (Gustavo Scarpa) e Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

GOLS - Luiz Adriano, aos 14, e Evanilson, aos 38 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Fred, Rony, Luan, Evanilson, Wellington Silva, Gustavo Scarpa.

ÁRBITRO - Rafael Traci (Fifa/SC).

RENDA E PÚBLICO - Jogo sem torcida.

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).


Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia