JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 09 de dezembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ESPORTE

Atlético projeta reformulação do plantel para o próximo ano

Diretoria atleticana planeja rejuvenescer o grupo para temporada 2020

15/11/2019 - 00:00:00. - Por Folhapress

O Atlético planeja reformular o plantel em 2020. Em sigilo, a diretoria estuda a saída de jogadores que estão no plantel há algum tempo. Além de Leonardo Silva, que se aposentará, Fábio Santos, Elias, Cazares, Luan e Ricardo Oliveira não têm permanência garantida na próxima temporada. 

O UOL Esporte apurou que, nos bastidores da Cidade do Galo, há um consenso de que o grupo não tem a mesma qualidade de anos anteriores. O envelhecimento dos atletas é visto como ponto-chave para a queda de rendimento. Veja a situação de cada jogador que pode deixar o plantel.

Leonardo Silva. O zagueiro tem contrato até o fim de 2019. Ele já anunciou a aposentadoria do futebol. O clube informou, ainda no início da temporada, que pretende usá-lo como dirigente, na base, a partir de 2020.

Fábio Santos. O lateral-esquerdo tem contrato com o Galo até dezembro de 2020. No entanto, desde a sua chegada, há três anos e meio, oscilou em campo. Com mercado no Brasil, ele pode se tornar uma moeda de troca.

Elias. A situação do meia segue indefinida. Diretoria e jogador falam que o desejo é de renovação do contrato, que se encerra em janeiro. No entanto, graças às divergências, a assinatura de um novo vínculo está mais distante.

Cazares. O equatoriano é tido como o jogador mais talentoso do plantel. O problema é o extracampo conturbado. Mesmo com todos os problemas, o clube espera faturar com uma eventual transação.

Luan. O meia talvez seja a maior incógnita da lista. Com contrato até abril de 2022, o jogador é visto como uma possível moeda de troca por parte da cúpula. O seu futuro, contudo, divide opiniões. O desgaste é principal fator. 

Ricardo Oliveira. Autor de 14 gols em 2019, o atacante de 39 anos teve uma queda de rendimento neste segundo semestre. Ele é visto como dispensável pela diretoria e pode ter o contrato rescindido em janeiro.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia