JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 10 de dezembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ESPORTE

Tite mantém mistério na Seleção para amistoso contra a Argentina

No treino de terça (12), o comandante havia separado dois grupos com dez jogadores em cada um, sem indicar prováveis escalações

14/11/2019 - 00:00:00. - Por Agência Estado

Pelo segundo dia consecutivo, o técnico Tite não deu pistas sobre a escalação da Seleção Brasileira para o amistoso contra a Argentina, nesta sexta-feira (15), em Riad, na Arábia Saudita, às 14h (de Brasília). Em novo treinamento com o grupo completo de convocados, o treinador permitiu que a imprensa acompanhasse apenas o período de aquecimento. O restante da atividade, em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, foi fechado. 

No treino de terça (12), o comandante havia separado dois grupos com dez jogadores em cada um, sem indicar prováveis escalações. Após o treinamento dessa quarta, a Seleção Brasileira dirigiu-se para Riad. Nesta quinta (14), véspera do amistoso, a atividade será no estádio King Saud University, local da partida contra a Argentina.

Após enfrentar os argentinos, a Seleção terá pela frente a Coreia do Sul, na terça-feira (19), em Abu Dabi. Esses serão os últimos compromissos da equipe nacional antes do início das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, em março do ano que vem.

Neymar será a principal baixa para os duelos contra argentinos e sul-coreanos. O atacante do Paris Saint-Germain ainda se recupera de uma lesão na coxa esquerda, sofrida em um amistoso da Seleção contra a Nigéria, em outubro. Com a ausência do craque, Tite apostou em nomes como Rodrygo, que vem brilhando com a camisa do Real Madrid, e David Neres, do Ajax, que depois acabou sendo cortado por lesão e deu lugar a outro jovem atacante: Wesley, do Aston Villa (Inglaterra). 

Em entrevista coletiva após o treino, o atacante Gabriel Jesus afirmou que a concorrência no ataque sempre vai deixar dúvidas na hora da convocação. “Um ano após a Copa, surgiram muitos jogadores como Rodrygo, Wesley, Vinicius, Arthur. Um monte que se destacaram e são convocados. Tem mais dois anos para surgir mais nomes, sempre vai existir a dúvida em quem vai ser convocado”, afirmou o atacante.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia