JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 14 de novembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ESPORTE

Experiente, Fábio liga alerta no Cruzeiro para jogo no Mineirão

Depois do empate sem gols diante do Athletico Paranaense, fora de casa, o Cruzeiro vai receber no Mineirão o arquirrival Atlético, amanhã, às 16h

09/11/2019 - 00:00:00.

Depois do empate sem gols diante do Athletico Paranaense, fora de casa, o Cruzeiro vai receber no Mineirão o arquirrival Atlético, amanhã, às 16h, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time celeste, em 16º, precisa da vitória em casa para sair de perto da zona de rebaixamento. 

Em entrevista coletiva, o goleiro Fábio, que encaminha para o seu 63º clássico, falou da necessidade da vitória diante do rival. Para o arqueiro, o time precisa voltar a vencer na competição para descolar da degola. 

“A gente está sempre tentando conseguir o resultado positivo para que a gente não venha a depender de ninguém a não ser do nosso empenho dentro de campo. Mas estamos cientes que são só jogos difíceis. Queremos voltar a vencer para ter força na pontuação da tabela. Espero poder ajudar e meus companheiros sobressaírem em todos os aspectos. É isso que faz você sair vitorioso no clássico”, disse o goleiro.

“A gente sempre precisou da vitória em clássicos. Na Copa do Brasil foi assim, se fôssemos desclassificados ia ser muito ruim. O primeiro jogo foi no Mineirão e sabíamos que precisávamos vencer. Mas temos de viver o presente e hoje é uma nova oportunidade. Clássico é sempre difícil, independentemente de posição na tabela”, complementou.

O retrospecto de Fábio jogando o clássico é bem favorável. São 27 vitórias, contra 20 derrotas e 15 empates. Para o goleiro, os números são importantes, mas não dizem muito para esse compromisso. Ele falou ainda sobre a sequência de nove partidas sem derrota na competição, mas que não mudaram muito a situação na tabela devido ao mal primeiro turno.

“A gente teve várias partidas em que a vitória não veio e era preciso colocar para os atletas que era possível sair daquela situação. A gente vem em uma sequência positiva, que não é tão valorizada por conta da nossa situação ruim, que é em função do primeiro turno ruim. A gente aprende com isso e se fortalece para a sequência da competição e para as próximas temporadas”, encerrou.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia