JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 14 de novembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ESPORTE

Seleção masculina de vôlei vence Copa do Mundo de forma invicta

O grupo brasileiro somou 32 pontos na Copa do Mundo, deixando a Polônia em segundo lugar e os Estados Unidos em terceiro

16/10/2019 - 00:00:00.

O Brasil é o campeão da Copa do Mundo de vôlei, de forma invicta. O título já estava garantido desde a rodada de segunda-feira (14), quando a Seleção Brasileira masculina derrotou o Japão e foi campeão com uma rodada de antecedência. Porém, ontem, a equipe comandada pelo técnico Renan Dal Zotto assegurou sua décima primeira vitória na competição e garantiu, assim, a medalha de ouro sem perder nenhum jogo. Na última rodada, o time verde e amarelo derrotou a Itália por 3 sets a 0 (25/20, 25/22 e 25/15), em Hiroshima, no Japão.

Para ser campeão, o Brasil derrotou as seleções do Canadá, a Austrália, o Egito, Rússia e Irã na cidade de Nagano, também no Japão. A equipe, então, mudou de sede e, em Hiroshima, bateu a Argentina, os Estados Unidos, Tunísia, a Polônia, o Japão e a Itália.

O grupo brasileiro somou 32 pontos na Copa do Mundo, deixando a Polônia em segundo lugar e os Estados Unidos em terceiro. Na despedida do Japão, o central Isac saiu de quadra como maior pontuador ao marcar 14 vezes. O oposto Felipe Roque marcou 12 pontos e o ponteiro Douglas, 11.

A seleção do Mundial contou com três brasileiros: o central Lucão, o líbero Thales e o oposto Alan, que foi eleito o melhor jogador da Copa do Mundo.

O técnico Renan falou sobre a importância do título. “Estou muito feliz com a conquista do campeonato. Neste último dia, tínhamos um jogo difícil e era difícil encontrar a forma justa de entrar em quadra no dia seguinte em que já sabíamos que éramos campeões”, comentou o treinador. 

“Esse ano o Brasil decidiu focar em duas competições: o Pré-Olímpico, onde conquistamos a vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio, e a Copa do Mundo, que fomos campeões. Nas outras competições demos espaço para os mais jovens porque era necessário manter a renovação, que começamos no ano passado”, complementou Renan.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia