JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 10 de abril de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ESPORTE

Eleições no Nacional devem acontecer em dezembro

Naça deve começar a se preparar para as novas eleições no clube, ainda neste ano de 2016. Segundo apurou a reportagem do Jornal da Manhã, o pleito deve acontecer em dezembro

- Por Tulio Micheli Última atualização: 29/10/2016 - 20:51:11.

O Nacional deve começar a se preparar para as novas eleições no clube, ainda neste ano de 2016. Segundo apurou a reportagem do Jornal da Manhã, o pleito deve acontecer no mês de dezembro, quando conselheiros vão às urnas para escolher o mandatário do Alvinegro para os próximos três anos.

O diretor-administrativo do clube, Antônio Carlos de Oliveira, não quis se pronunciar sobre a situação, porém confirmou à reportagem que o atual presidente, Márcio José da Silva, deve ser candidato à reeleição no Naça.

Márcio foi nomeado por conselheiros como presidente do clube em junho do ano passado, após a renúncia de Salem Ibrahim El’ Messih, que preferiu deixar os quadros da diretoria por motivos pessoais. O novo presidente chegou na época com uma proposta de reformulação do clube, tanto na área administrativa quanto no futebol, mas parece que o mandatário não conseguiu cumprir sua promessa.

Na parte administrativa, o Naça segue dependendo quase que exclusivamente de recursos financeiros oriundos de locação da sede do Nacional para o Proeti – Programa de Educação em Tempo Integral – da Prefeitura Municipal. Além disso, existe ainda a histórica pendência jurídica envolvendo a documentação do clube e de seu Conselho Deliberativo, que esbarra em questionamentos de ex-presidente e conselheiros. Tais pendências impossibilitaram, inclusive, o Alvinegro de receber verba de patrocinador no último ano que colocou o time em campo.

Na parte do futebol não é muito diferente. O Nacional voltou a ficar fora da disputa da Terceirona deste ano por opção da atual diretoria. O presidente do Naça até compareceu ao Conselho Arbitral da competição, mas se negou a participar do certame alegando que as decisões tomadas no arbitral foram na contramão dos interesses do clube.

A reportagem tentou contato com o presidente e o diretor-administrativo do Nacional, porém as ligações não foram completadas.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia