JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 23 de setembro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

O povo quer saber!

31/07/2020 - 06:52:29. - Por João Eurípedes Sabino Última atualização: 31/07/2020 - 06:53:15.


Recebi de um amigo, através do WhatsApp, um folder mostrando três máscaras indicadas para proteção respiratória no trabalho com: fumaça, pintura, minério e a quarta para barrar o coronavírus. Respondi assim ao amigo:

“APENAS PARA REFLETIR E CHAMAR A ATENÇÃO: Durante 15 anos fui Auditor Fiscal do Trabalho, concursado. Sempre notificamos as empresas para fornecerem máscaras indicadas a cada atividade laboral. Todos esses EPIs, após passarem por testes, deveriam possuir CA (Certificado de Aprovação) expedido pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Para a ‘proteção’ contra o poderoso coronavírus, muitas máscaras são feitas sem critérios técnicos. E a voz geral é essa: USE MÁSCARA! Os que se julgam ‘donos da ciência’ e são contra a hidroxicloroquina, o que dizem das máscaras feitas sem nenhum teste e são usadas indiscriminadamente? O povo quer saber!”.

O pior é ver os mesmos contrários à hidroxicloroquina serem a favor das tais máscaras que, aliás, têm sido fonte de renda para muitos. Não veem as curas também pela Cloroquina, Ivermectina, etc., e nos estimulam a colocar, diante do nosso aparelho respiratório, materiais e tecidos que podem ter recebido agentes químicos tais como: tintas, solventes, resinas e outros. Além do que, nos fazem respirar oxigênio e gás carbônico ao mesmo tempo e prolongadamente. Em síntese, não temos protocolos para as máscaras!

Dia desses um cidadão assalariado recebeu multa de R$1.000 por não usar máscara! Pergunto: o agente autor da multa tem consciência do que fez? Óbvio que não, pois seus chefes, ainda que competentes, muitas vezes também carecem de informações.


As máscaras industrializadas apresentam em suas faces o número do CA(*) brasileiro e o prazo de validade. Tais máscaras, na grande maioria, são fabricadas na China. Portanto, o ar respirado pelo nosso trabalhador, há tempos, é filtrado pelo país asiático. Até o ar? Sim, até o ar!

E o que fazer com as máscaras fabricadas aqui, ali e até nos fundos de quintais? Na ausência de outras, a salvação é usá-las, como fazemos com os chás de limão, alho, canela, cravo, hortelã, alfavaca, gengibre e correlatos. Não há gripe que resista!

(*) Segundo consta, o CA foi extinto pela Medida Provisória 905 de 11/11/2019.

 


Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia