JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 02 de junho de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Achei que sabia, mas não sei

06/04/2020 - 18:53:17. - Por João Eurípedes Sabino

Jamais imaginei que um dia eu pudesse me sentir tão desinformado quanto a fatos que me rodeiam. Venho nesta página há quase vinte e dois anos e nunca abordei o mesmo assunto mais de duas vezes seguidas. Esta é a terceira vez e peço desculpas porque estou aqui representando os que têm paciência comigo.

Hoje entendo melhor a máxima do filósofo grego Sócrates, quando, do alto de sua sabedoria genial, pasmou a todos ao dizer: “Só sei que nada sei”. Quanto é complicado conviver num clima onde um vírus cria comoção no mundo, invade o Brasil e toda a grande mídia mergulha de cabeça no mesmo assunto! Eu também nada sei nesse turbilhão de notícias estarrecedoras, quanto estarrecedor, dizem, é o próprio Coronavírus.

De uma banda vejo um contingente de órgãos midiáticos, feito pesados rolos compressores, avançando contra o Presidente da República Jair Bolsonaro e, num jogo de vida ou morte atacam-lhe tentam esmaga-lo.

Lado outro, o atacado, apeia da liturgia do cargo, abandona o jargão palaciano, da um chega pra lá na retórica e põe para fora impulsos incontrolados. Bolsonaro e sua assessoria sabem, mas parecem esquecer que os atacantes nadam em suas reações. “Opa! Descobrimos o ponto fraco do homem!”, devem dizer entre eles. E o Presidente da República vira alvo fácil.

Quando penso que achei a ponta do novelo, tomam-me da mão e começa tudo outra vez. Afinal, devemos ou não voltar à vida normal? O bichinho invisível é perigoso nos moldes ditados pela mídia ou pelo Presidente Bolsonaro? Achei que sabia, mas não sei. E segue a quarentena.

Nunca em termos contemporâneos, necessitamos tanto de um armistício interno para que reine a paz e encontremos um rumo. Os rolos compressores da mídia, o Presidente e todos nós, não sabemos o real preço que iremos pagar com essa queda de braço. Combatentes; pensem no povo, coloquem suas armas no chão e negociem uma saída honrosa!

Tenho minhas dúvidas se a ganância pelo poder permitirá que seja materializado um pensamento dessa magnitude.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia