JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 18 de janeiro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Só estou dando uma olhadinha

Fui abordado recentemente por um vendedor. De cara, já foi reclamando do movimento

15/01/2020 - 00:00:00. - Por Ilcéa Borba Marquez

Fui abordado recentemente por um vendedor. 

De cara, já foi reclamando do movimento.

Ele disse que vendeu bem no Natal e, também, na promoção de início de ano, mas que, agora, o movimento parou. “O cliente entra na loja, olha, dá uma voltinha e vai embora. Outras vezes, continuou ele, o cliente responde ‘só estou dando uma olhadinha’”, relatou. 

Como estávamos na porta da loja, eu pus a mão num dos seus ombros e lhe mostrei a rua e disse: veja quantos carros passando, veja quantas pessoas estão na rua! E todas elas têm vontades e necessidades para hoje, para agora. E mais, se o cliente entrou na sua loja, já é meio caminho andado; lembre-se, se o cliente entrou, algo já deu certo, aí o show será com você!

E continuei: no varejo existe uma energia que ronda vendedores e clientes. Se o cliente chegar pesado, trate de neutralizá-lo; agora, se você estiver fora da sintonia, isto é, para baixo, pesaroso e desanimado, o cliente irá fugir de você. E uma das frases que ele diz é: “só estou dando uma olhadinha!”.

Ora, vendedor tem que estar animado e motivado próximo ao quinto dia útil e, também, no final do mês; tem que sorrir e demonstrar animação durante todo o seu expediente. Além disso, tem que conhecer a loja, as mercadorias e os produtos; saber sobre o mercado e até sobre a concorrência.

Quando o cliente encontra um profissional alegre, que demonstra competência e dedicação, o mínimo que acontece é ele comprar; e não raro compra muito, divulga a sua loja e, ainda, se torna seu fã!

Olhei para aquele rapaz e perguntei: 

Vai continuar reclamando?

(*) Empresário, palestrante e treinador de equipes
www.fulvioferreira.com.br

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia