JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 14 de dezembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

A vida é de verdade

A vida é de verdade, tolice tentar burlar. Ela não admite subterfúgios

30/11/2019 - 00:00:00. - Por Ricardo Cavalcante Motta

A vida é de verdade, tolice tentar burlar. Ela não admite subterfúgios. A vida define um caminho que terá que passar. No dizer de Guimarães, que compara ela ao Sertão, “...Vida é sorte perigosa/passada na obrigação/toda noite é rio abaixo/todo dia é escuridão.” Embora seja bom sonhar e projetar, a vida tem realidade própria, tem leito e veio definidos. Nada garante que seu sonho vá se realizar. Curvas, quedas, enchentes, fatalidades do percurso que segue certo para o mar. É que a vida determina quando, como e onde vai te testar. Muitos projetos vai realizar, contudo, das provas previstas jamais vai se safar. Cai linda a noite toda estrelada, depois do maravilhoso dia que sucedeu bela alvorada. Mas há vezes que a noite chega escura, apresentando trovoadas. Outras horas é o dia que não se mostra em nada ameno. Não há certezas ou garantias. Seguro é que, quando erramos, o preço pagamos nessa vida que é de verdade, dura, é realidade. Nela não há desvio sem custo, sem consequência. A natureza, divina, é assim tão linda, tão brava, às vezes tão cara. Disputa selvagem, guerra de sobrevivência. Há até embates internos, travados com a consciência. Ninguém pode flutuar sereno, absoluto de que o mau somente ao vizinho irá. Seguro seu dia virá. O perigo está sempre rondando. Esteja atento e preparado, não se aquiete somente em projeção. Sonhar é doce para quem dorme. Acordado, entenda de uma vez, a vida é de verdade, não adianta tangenciar, se mentir, se embromar. Veja no espelho, rugas, cicatrizes. Olhe para dentro, vitórias, frustrações e desilusões . Previna-se mentalmente, fisicamente, matematicamente, filosoficamente. A vida é de verdade, a poesia é ilusão só para amenizar. Entenda de uma vez por todas, quando ela quiser, vai te provar. Vai te pegar e pronto. Rogue a Deus para amenizar. “A vida é assim; esquenta, esfria, aperta, afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem. O que Deus quer é ver a gente aprendendo a ser capaz de ficar alegre a mais, no meio da alegria, e ainda mais alegre no meio da tristeza! ... Mas eu sabia que era o minuto e não era a hora.”  Assim se diz nos Sertões Veredas. Portanto, não é para temer, é para ter coragem e curtir, enfrentar o agora quando este te exigir. Realçar a alegria de viver. Ciente, porém, a vida quando quer é dura sem piedade, ela não é ilusão, é mesmo de verdade.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia