JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 20 de outubro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Alento para os brasileiros

J.R. Guzzo, em seu artigo Pense um Pouco, publicado na última edição da revista Veja

17/09/2019 - 00:00:00. - Por Mário Salvador

J.R. Guzzo, em seu artigo “Pense um Pouco”, publicado na última edição da revista Veja, instiga o leitor a perceber as mudanças radicais orquestradas pelo governo brasileiro com as medidas adotadas tanto na área econômica quanto em outros setores da atividade humana. E ao analisar a economia brasileira nos oito meses de mandato do presidente Bolsonaro, o escritor elogia o trabalho do economista Paulo Guedes, verdadeiro capitalista. 

Nos últimos anos, o país foi marcado por inúmeros desvios de valores significativos nas empresas estatais, além da compra de favores por empresas poderosas ligadas à construção de obras públicas. Propina era a palavra da vez na administração pública. De repente, tudo mudou, apesar de os esquerdistas não quererem aceitar essa ideia. E por isso a publicação do artigo de Guzzo numa revista radicalmente contra o governo federal nos surpreende.

Para começar a passar o Brasil a limpo, foi necessária a ação enérgica do corajoso ex-juiz de Direito Sérgio Moro, hoje Ministro da Justiça e Segurança Pública, que sofre perseguições por ter dado fim à vida mansa de corruptos que pensavam apenas em si, olvidando a administração do país.

Sabemos que a economia brasileira e diversas reformas estão bem encaminhadas. O governo federal tem tomado medidas para corrigir distorções e colocar em ordem os setores que, ao longo dos anos, foram privilegiados. Por exemplo, agora caberá ao governo emitir a Carteira de Estudante (que será gratuita), numa concorrência com a UNE - União Nacional dos Estudantes.

Hoje está mais barato, mais rápido e mais fácil obter a Carteira de Habilitação. Apesar de os mais críticos afirmarem que a medida poderá colocar péssimos motoristas ao volante, só o tempo mostrará o poder dessa profecia.

O governo federal também mexeu com um velho amigo meu, o orelhão, ao desobrigar as empresas de telefonia de instalarem novos telefones públicos. Em todo o Brasil, já foram recolhidos seiscentos mil deles. E nas residências, os telefones fixos desativados a pedido do usuário viraram objeto de decoração. Em contrapartida, as telefônicas devem instalar mais torres de telefonia, possibilitando a melhoria do sinal de celular.

Já a reforma da Previdência, com pequenas modificações, caminha para ser aprovada, o que significa a permanência desse sistema por muitos anos, ainda que setores especiais tenham lá suas vantagens. 

O melhor de tudo é o alento que Guzzo dá àqueles que amam a Pátria: há oito meses não se rouba por atacado no governo federal, algo inédito para todo brasileiro vivo. E, ironicamente, Guzzo ainda sobrevive na revista Veja, uma prova de que moralidade ainda não saiu de moda.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia