JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 18 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Dicas para identificar um psicopata

Atitude aberta de desrespeito por normas, regras e obrigações sociais de forma persistente

23/08/2019 - 00:00:00. - Por Fernando Vieira Filho

Atitude aberta de desrespeito por normas, regras e obrigações sociais de forma persistente. 

Estabelece relacionamentos com facilidade, é envolvente, fala daquilo que seu interlocutor “quer ouvir”, principalmente quando é do seu interesse.

Baixa tolerância à frustração e facilmente explode em atitudes agressivas e violentas, principalmente quando é surpreendido ou descoberto em pequenos ou grandes delitos.

Incapacidade de assumir culpa ou se responsabilizar pelo que fez de errado, ou de aprender com as punições.

Tendência a culpar os outros ou defender-se com raciocínios lógicos – geralmente têm uma inteligência acima da média –, porém improváveis.

Possui um egocentrismo exacerbado.

Emoções superficiais, teatrais e falsas.

Falta de empatia com outros seres humanos, ausência de sentimentos de remorso e de culpa em relação ao seu comportamento.

Sente prazer em maltratar animais, desde a mais tenra idade (crianças que judiam de bichinhos).

Uma pessoa geralmente cínica, incapaz de manter uma relação leal e duradoura, manipuladora e incapaz de amar.

É exageradamente mentirosa, sem constrangimento ou vergonha, subestima a insensatez das mentiras, rouba, abusa, trapaceia, manipula dolosamente seus familiares e parentes, coloca em risco a vida de outras pessoas e, decididamente, nunca é capaz de se corrigir.

Assim, muitos que estão integrados no meio político, nas polícias estaduais, nas forças armadas, no meio financeiro e no mundo corporativo, podem portar o caráter psicopático.

Quando “topar” com um psicopata, o que fazer?. Evite bater de frente, pois eles sempre “invertem o jogo”, de vítima você vira o algoz. Se possível, fuja de sua convivência de forma discreta e tranquila, sem que ele perceba.

Se estiver em litígio judicial, assuma pessoalmente sua defesa, pois eles enganam juristas e jurados.

Caso seja parente próximo, como pais ou filhos, seja firme, tenha sempre um não na ponta da língua. Na dúvida, consulte sempre bons profissionais da área jurídica ou psiquiátrica. E se precisar, não hesite em recorrer ao auxílio policial.

Manter sua autoestima bem trabalhada, pessoas com baixa autoestima são "presas" preferenciais.

E sempre orar para não topar com este tipo de ser. E, como dizia o psiquiatra e escritor espírita Elias Barbosa: “Para dar jeito no psicopata, só o Cristo”. 

(*) Psicoterapeuta clínico, escritor e palestrante
Contato:
ffvfilho@terra.com.br

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia