JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 17 de agosto de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Vida Vivida

Dia dos Pais passado, data diferente para mim sempre, pois fico com a saudade do meu

15/08/2019 - 00:00:00. - Por Karim Abud Mauad

Dia dos Pais passado, data diferente para mim sempre, pois fico com a saudade do meu, que foi para um prisma melhor tem pouco mais de 34 (trinta e quatro) anos, e curto minha filhota na flor dos seus 14 (quatorze) anos. Vida vivida, que segue seu ritmo e nos faz recordar de cada momento passado com os dois, que não se conheceram aqui, mas cuja bagagem genética vai se assemelhando, pois a neta carrega a alegria contagiante do avô. Desculpem minha pieguice, fruto do amor e da saudade... Parabéns a todos os pais, em quaisquer condições e dimensões, de fato e de direito. 

Voltando ao cotidiano do mundo real, as coisas continuam caminhando como sempre, com notícias boas e ruins, aqui e acolá, para uma reforma da Previdência aprovada em segundo turno na Câmara dos Deputados, vem o segundo trimestre seguido do ano de 2019 com PIB negativo, a chamada recessão técnica. Espero que não se concretize, pois o povo, este sim fazendo “cocô” dia sim e dia não, continua com renda menor, desempregado, dívidas atrasadas, usando uma expressão do jovem, “no débito e no crédito”, e aguardando este novo momento chegar. A Venezuela é um problemão, mas as prévias das eleições na Argentina, além de derrubarem os mercados financeiros da região, acenderam o pisca-alerta, ao menos na equipe palaciana, de que não se governa com retórica e rede social. Com o meu realismo otimista necessário, vamos torcer para o Senado colaborar e, no mês da Independência, resolver definitivamente a reforma previdenciária, se possível incluindo estados e municípios. Precisamos limpar esta pauta, justa ou parcialmente justa, para que outras desabrochem, como a tributária, que espero seja sem CPMF ou assemelhados. Paulo Guedes e sua turma, incluindo Marcos Cintra, da RFB, têm que ser melhor do que isto. Os votos do pleito foram neste sentido, a exemplo de todos os outros países, seja na democracia americana de Trump, seja nos regimes de força de Putin, na União Soviética, passando pelo comunismo capitalista chinês de Xi Jinping, a tônica prevalente foi a melhora na vida dos cidadãos. Bolsonaro está em início de mandato, e deve ter tempo para arrumar a vida dos brasileiros, mas deveria fazer isto um pouco mais “mineiramente”, pois ele próprio é seu maior adversário. Expresso aqui uma opinião dos e para os sensatos, pois sei que a mesma não é aceita pelos radicais extremistas de ambos os lados. Vida que segue, merecendo ser bem vivida.

Na cidade esperamos que, nos 200 (duzentos) anos, a cerveja venha com gás e bem gelada. Como já sofremos no passado este tipo de decepção, torcemos para que não se repita agora. Aliás, outro assunto que rende na terrinha é a idade da cidade; se fosse no futebol, dizem alguns, seríamos gato às avessas. Confesso que este não é o meu foco, mas sim a qualidade de vida de quem está em Uberaba. Vida onde se vive de fato e que precisa ser muito melhor vivida. Vamos em frente, a vida pede passagem. Todos precisamos e merecemos viver bem. 

(*) karim.mauad@gmail.com

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia