JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 21 de outubro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Denise diz que abrigo de cães não é a melhor solução

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

07/10/2021 - 19:45:11. Última atualização: 07/10/2021 - 20:08:02.

Mea culpa

Lembrando os tempos em que cães eram exterminados no Departamento de Zoonoses, Denise Max fez uma espécie de “mea culpa”. Na sessão do Legislativo de 4ª feira, a ativista da causa animal disse ter errado ao criar a Supra naquele momento: “Eu deveria é ter continuado brigando para que a Prefeitura desse um tratamento adequado aos cães”. E explicou um dos motivos.

Abrigos não resolvem

Usando termos duros ao se referir aos abrigos de animais, comparados a campo de concentração, a vereadora deu seu testemunho de que não são a solução. Segundo ela, acontece de os animais brigarem, uns matarem outros, e há ainda a precariedade de instalações, muitas delas contaminadas.

Dona da causa

Denise, que passou a ser a “dona da causa” ao ser a primeira a cobrar providências da Prefeitura, ainda no início dos anos 2000, entende que os animais sadios (e não agressivos) devem ser deixados nas ruas, pois têm direito à liberdade e vivem tristes em abrigos. “Uns poderiam estar melhor onde sofriam maus-tratos, mas gostavam do dono” – exemplificou.

Alto lá

Também cuidando de abrigo, a vereadora Alessandra não assimilou bem a fala da colega e reagiu. Segundo ela, que tem participado das sessões de forma virtual, no Abrigo dos Anjos isso não acontece. “(aqui) Os cães são bem tratados; ela (Denise) pode falar sobre o dela, não dos outros” – afirmou, não sem dizer das dificuldades que enfrenta para cuidar dos animais que abriga.

E tem razão

E razão não falta a Denise Max. Os avanços da política animal  aconteceram em pequenas doses, mas, por ter criado a Supra, ela passou a ser cobrada como se responsável fosse pela adoção de medidas protetivas. Seu telefone toca até de madrugada para que resgate algum animal atropelado. Com isso, tira dinheiro do bolso para pagar tratamentos feitos por veterinários e comprar remédios. Mas, retoma a postura de cobrar que a Prefeitura faça a sua parte, imediatamente. “Dinheiro para isso não falta” – sentencia.

Fechou o tempo

Momentos de tensão os vividos em assembléia do Sindicato dos Educadores Municipais de Uberaba, na terça-feira. Até a Polícia Militar foi chamada por insatisfeita com a condução do encontro para lavrar Relatório de Evento de Defesa Social (ex-BO).

Contas aprovadas

Com filmagens e falas altas praticamente desde o início da semana, o caldo entornou depois da aprovação das contas da diretoria (13x10), quando entrava em discussão o fornecimento de cestas básicas para os professores. Categoria também vive as conseqüências da pandemia.

Gota d’água

Pequeno grupo de oposição elevou ainda mais o tom, acusando a diretoria do Sindemu de fazer assistencialismo e até gritando “corruptos”, sem citar nome. A essa altura, a maioria dos presentes já havia se retirado, descontente com a confusão.

Comida na mesa

Agora, há riscos de os mais necessitados ficarem sem a ajuda do sindicato, que, no ano passado, distribuiu 1,2 mil cestas básicas à categoria. “Ações com interesses políticos pessoais acabam prejudicando a todos” – lamentou o presidente Bruno Ferreira.

Sem diretriz

Advogado especialista em legislação eleitoral não vê a menor possibilidade de Fernando Mendes ser punido por infidelidade partidária ao aceitar ser o líder de Elisa no Legislativo sem consultar o seu partido, o MDB. Para ele, a sigla é totalmente omissa nessa relação.

Prova provada

“As críticas à gestão passada, o tratamento dispensado à atual, que tem os seus projetos aprovados com o voto dos vereadores do MDB, sem questionamento, atestam isso” – afirma. “Na ausência de diretriz do partido, é natural que cada um atue como quer”.

Mudo

“O partido jamais se posicionou publicamente contra sequer um ato de Elisa, o que o impossibilita de tomar qualquer atitude ao ser ignorado por filiado que se alinha com o governo” – reforça o advogado, lembrando que o MDB, oficialmente, fez campanha para Heli Grilo.

Beicinhos

Nem todos os vereadores ficaram satisfeitos com a opção de Elisa. Fernando percebeu isso e ainda na noite de 4ª feira ameaçou jogar a toalha, segundo um dos seus colegas. A bancada evangélica, da qual participa, o convenceu a permanecer.

Sem ofensa

Pegou mal o envolvimento do Gaeco em uma simples ocorrência de denúncia de furto de produtos em uma creche. O Grupo de Atuação Especial do MP é conhecido e reconhecido por sua competência em investigações de organizações criminosas da pesada.

Prorrogação

A pandemia esticou o mandato do juiz criminal Fabiano Veronez como diretor do Fôro da Comarca. Ele fica no posto até o final de maio de 2023.

No papel

Este ano, a Câmara de Vereadores ainda não recebeu nenhum relatório das atividades das secretarias municipais nem da administração indireta. A obrigação consta da Lei Orgânica. Apresentação é quadrimestral. Exceção é a Saúde.

Ao vivo

E, uma vez por ano, todo secretário e presidentes de autarquia, fundações e Codiub têm de ir ao Legislativo expor sua atuação, em sessão organizada pela respectiva comissão técnica da Câmara.

Saber para fazer

Mário Celso Lopes, prefeito da paulista Andradina, anunciou pelo Instagram que visitaria Uberaba nesta quinta-feira para se encontrar com Paulo Piau e conhecer o Parque Tecnológico de Uberaba. Quer importar o modelo para a sua cidade.

Pouca efetivas

Para o crítico vereador China, falta efetividade em algumas das várias campanhas anuais criadas para a prevenção a doenças. Segundo ele, “há muita politicagem” na origem.

Sem ação

“Se você cria uma (campanha), tem a obrigação de oferecer condições às pessoas de se prevenirem” – sentencia, afirmando que isso não acontece, “pelo menos em Uberaba”. Ele voltou a denunciar a falta de médicos em unidades públicas de saúde.

Marketing

Se a assistência não é proporcionada, a campanha vira apenas marketing – pontuou China.

Desassistidos

Elisa reconhece ao movimento LGBTQIA+ que muitos não têm acesso ao sistema de saúde e há um esforço para que isso mude. Fala ocorreu no “Outubro Rosa: um olhar para a comunidade LGBTQIA+”, na 4ª feira.

Plano 22/25

A secretária adjunta da SMS, Valdilene Rocha, assegurou que o Plano Municipal de Saúde para 2022/25 incluirá propostas do segmento. Não disse, porém, se haverá a criação do reivindicado ambulatório especializado.

Para todos

Na prática, os serviços de saúde públicos precisam melhorar é para todos e não para um ou outro segmento.

Não letais

SDS iniciou estudos para examinar a possibilidade de os agentes de Trânsito atuarem com arma não letal. A categoria não está incluída entre aquelas autorizadas a portar arma letal pela natureza do seu trabalho.

Máscara

SMS nega que exista qualquer discussão neste momento para desobrigar o uso de máscara facial em Uberaba.

Pois é!

Poucos dias depois de o Conselho Nacional de Justiça desautorizar posição da Corregedoria do TJ de Santa Catarina, a Corte manteve a absolvição do empresário acusado de estupro por Mariana Ferrer. O CNJ vai julgar o juiz da 1ª instância, que permitiu, em audiência, ofensas de advogado à uberabense. Na Corregedoria catarinense, o magistrado foi absolvido.

Títulos cancelados

Muitos uberabenses estão com o título de eleitor cancelado e não sabem. É fácil conferir. Basta acessar o site do Tribunal Regional Eleitoral. E, se precisar regularizar, clic em “título net” e siga as instruções, evitando problemas futuros. Mais informações pelo 148, o Disk Eleitor.

 

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia