JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 31 de maio de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Número de processos no Procon cresce mais de 200% no ano passado

Fundação Procon de Uberaba divulga balanço de 2017 e registra aumento de 218% no número de processos administrativos instaurados

- Por Geórgia Santos Última atualização: 27/01/2018 - 08:23:25.

Sandro Neves


Rodrigo Mateus apresentou ontem os dados, que revelam que serviços financeiros e telefonia celular foram os que mais gereram reclamações

Fundação Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor – Procon divulga balanço de 2017 e registra aumento de 218% no número de processos administrativos instaurados. O resultado foi divulgado nesta sexta-feira (26) pelo órgão.

De acordo com o levantamento, no ano passado 10.682 consumidores foram atendidos no Procon, destes 9.079 estão divididos em atendimento preliminar (em que a situação pode ser resolvida no momento), simples consulta e extra Procon. O restante, que são 1.606, foram processos instaurados.

Entre as pessoas atendidas, a maioria das demandas estava relacionada a assuntos financeiros, com 41,78% das reclamações; em seguida, produtos (bens, móveis em geral), com 19,04%, e em terceiro, serviços essenciais (energia elétrica, telefonia e água), com 18,50% das demandas. A lista segue na seguinte ordem: serviços privados, saúde, habitação e alimentos.

Com relação aos processos administrativos, em que o total foi de 1.606, houve um aumento de 218% em relação a 2016, quando foram 505 processos. A maioria dos processos de 2017 foi por reclamações de consumidores (44,08%), em seguida, por Carta de Investigação Preliminar – CIP (40,22%), depois pela ação dos fiscais (14,51%) e, por fim, por reclamação de ofício (1,18%). O setor que mais gerou processo administrativo foi de produtos (34,55%), seguido por assuntos financeiros (26,82%) e em terceiro os serviços privados (18,88%).

De acordo com o presidente do Procon, Rodrigo Mateus, esse aumento no número de processos instaurados não é um resultado ruim. “Isso demonstra  critério mais rigoroso, e que fez diferença nos números finais. Somente em multas, aplicamos mais de R$2 milhões em 2017”, afirma.

O levantamento traz ainda o ranking dos 10 seguimentos mais reclamados em 2017 e no topo da lista estão os bancos comerciais, com 1.563 queixas, isto é, 14,63% do total. Entre os 10 problemas mais reclamados estão a cobrança indevida, com 2.380 situações, isto é, 22,28%. E para encerrar, o Procon divulgou a lista das empresas mais citadas e o setor de telefonia assume os dois primeiros lugares da lista, a primeira colocada obteve 806 reclamações (7,55%) e a segunda foram 594 reclamações (5,565).

“De forma geral, tivemos um ano positivo, atuamos com bastante autonomia, com fiscalização mais presente nas ruas, mais processos administrativos. Enfim, para o Procon de Uberaba foi um bom ano. Com relação a 2018, o maior desafio do consumidor será não ter perdas de direitos, enquanto que no comportamento do mercado de consumo, o desafio é redobrar a atenção para essas novas formas de contratação, como, por exemplo, as compras de internet e telefone celular”, afirma o presidente.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia