JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 10 de julho de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Novas unidades do Minha Casa dependem da demanda, diz Jammal

Famílias com renda mensal de até R$9 mil poderão aderir ao programa. Antes da mudança o limite de renda para o faixa 3 era de R$6,5 mil mensais

- Por Letícia Morais Última atualização: 10/02/2017 - 21:58:30.

Nesta semana o governo federal anunciou a ampliação do programa Minha Casa Minha Vida. Com isto, famílias com renda mensal de até R$9 mil poderão aderir ao programa habitacional. Antes da mudança o limite de renda para o faixa 3 era de R$6,5 mil por mês.

Além da ampliação, o governo também anunciou o reajuste do valor da renda máxima para as outras faixas do programa. O financiamento do faixa 1 foi o único que não sofreu alteração e continua com renda de até R$1,8 mil. Já o faixa 1,5 passa de R$2.350 para R$2,6 mil. O faixa 2 é destinado a famílias com até R$4 mil; antes era de até R$3,6 mil.

Na avaliação do presidente da Cohagra, Marcos Jammal, a mudança é benéfica, pois, ao tomar essa decisão, o governo passa a se adequar à realidade econômica, fomentando a construção civil e os novos empreendimentos. “Para o município, isso é importante e temos vários projetos para serem feitos, mas tudo depende da demanda”, afirma.

De acordo com o Ministério das Cidades, a taxa de juros da faixa 1,5 mantém em 5% ao ano. Na 2, os juros cobrados são alterados de 5,5% a 7% ao ano. Na 3, para renda de R$4 mil até R$7 mil mensais, a taxa cobrada também se mantém em 8,16%. Já para a renda familiar entre R$7 mil e R$9 mil, os juros sobem para 9,16% ao ano.

Novos empreendimentos. Marcos Jammal diz que é possível investir em novos empreendimentos do faixa 1,5 e 2, que é a realidade da população que mais necessita na cidade. Sobre a demanda do faixa 3, Jammal explica que a procura é explorada diretamente pelas construtoras. “Se analisarmos, Uberaba tem vários empreendimentos faixa 3, só que foram contratados direto”, argumenta.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia