JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 11 de abril de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Furtos de tampas de bueiros geraram prejuízo de mais de R$200 mil este ano

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

06/04/2021 - 00:00:00. Última atualização: 06/04/2021 - 16:44:29.

Por Letícia Marra/Redação

Os furtos de tampas de bueiros em Uberaba custaram R$ 214.517,00 aos cofres públicos só este ano. Ao todo, segundo balanço da Codau feito até esta terça-feira (6), são 186 grelhas furtadas em 2021, ou seja, uma média de quase duas por dia. O alto número de furtos levou, inclusive, a autarquia a registrar boletim de ocorrência junto à Polícia Militar, informou a assessoria.

O Jornal da Manhã recebeu diversas denúncias referentes a esse furtos. Somente no bairro Universitário, nas ruas Rio Grande do Norte, Olegário Maciel, Paraíba, José Pedro de Freitas e Ceará foram encontrados 15 bueiros sem tampa pela reportagem. Contudo, a Codau informa que os crimes acontecem por toda a cidade, sem que haja algum bairro ou setor onde a incidência seja maior. Além disso, os furtos acontecem diariamente e as ocorrências se intensificam aos finais de semana, quando podem chegar até a oito ou mais furtos. “a Codau está fazendo o REDS em virtude do alto índice de furtos desta natureza. Por outro lado, já está solicitando às forças de segurança uma ação mais específica para enfrentar o problema”, explica a assessoria de imprensa da autarquia.

Existem dois tipos de grelha para as bocas de lobo: uma maior, cuja unidade custa R$ 945, e uma menor, cujo custo unitário é de R$ 746. Contabilizando a mão de obra para o serviço e os insumos para recomposição, o prejuízo para os cofres públicos só em 2021 foi de R$ 214.517,00, referentes a 119 grelhas grandes, 67 grelhas menores, que totalizaram R$ 162.437,00, mais os insumos referentes à hora do pessoal, areia, cimento, equipamentos, entre outros, o que gera custo de R$ 52 mil em insumos.

“Os prejuízos são muitos, além dos custos materiais. Por exemplo, quando chove, os sacos de lixo que estão na porta dos imóveis para a coleta do dia, os restos de materiais de construção e outros entulhos que ficam nos passeios acabam sendo levados diretamente na rede pluvial, causando entupimento das redes de drenagem. Perde toda a sociedade que tem que conviver com uma situação como os alagamentos de vias, que poderia muito bem ser minimizada, se não fosse essa ação marginal”, lembrou o diretor de Saneamento da Codau, Paulo José Stival Coelho.

Ainda de acordo com a Codau, assim que recebem as informações de furtos, já providenciam a sinalização do local até que a reposição seja feita.

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia