JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 28 de outubro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Sindemu diz que vai à Justiça contra aulas presenciais na rede municipal

18/10/2020 - 00:00:00. - Por Daniela Brito Última atualização: 18/10/2020 - 11:12:51.


Sindicato dos Educadores do Município de Uberaba (Sindemu) pretende acionar a Justiça caso ocorra a retomada das aulas presenciais em Uberaba. A decisão conta com apoio de representantes do Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro/MG) e do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE).

De acordo com o presidente do Sindemu, Bruno Ferreira, o prefeito está adotando uma medida irresponsável ao permitir o retorno das aulas, colocando professores e alunos em risco. Ele diz que toda a categoria é contra essa retomada, e pretende tomar medidas judiciais para reverter a situação. “E os conselhos escolares e o próprio Conselho Municipal de Educação é contra o retorno das aulas presenciais”, completa. Além disso, o dirigente revela que o próprio prefeito já afirmou que sequer irá fornecer EPI’s para professores e alunos. “Isso é um absurdo. Quem tem que oferecer os equipamentos é o patrão, mas pelo que tomamos conhecimento, teremos de trazer de casa”, dispara.

Para ele, se houver mortes relacionadas à doença com a retomada das aulas presenciais, o prefeito ainda será responsabilizado civilmente e criminalmente.  Bruno diz que ele está promovendo, com a decisão, “um ato meramente político em meio ao fim do mandato” já que até mesmo as escolas particulares não estão conseguindo estabelecer protocolos sanitários. “Imagine na rede municipal”, questiona. 

Por fim, o dirigente também informa que não há como recuperar o ano letivo da forma como está sendo proposta a retomada das aulas presenciais.

Sindicalista entende que posicionamento do conselho vale para todas instituições 

O diretor do Sinpro-MG em Uberaba, Marcos Gennari Mariano, reforça que todas as escolas, seja pública ou particular, seguirão as diretrizes do Conselho Municipal de Educação, que deliberou, por unanimidade, pelo não retorno das aulas presenciais em 2020.

Segundo Marcos, a não retomada está baseada na vontade da comunidade escolar, todos sindicatos que representam a categoria, alunos e familiares. Além disso, ele ressalta que as aulas não estão suspensas e acontecem de forma remota. 

O sindicalista diz que não é o momento de retomada de aulas presenciais, “em um momento onde há aumento de mortes em Uberaba, acredito na responsabilidade e no bom senso do Governo Municipal”. 

 

 

Leia mais

Continua depois da publicidade

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia