JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 13 de julho de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Codau inicia obra de travessia de adutora sob a BR-050

A partir desta fase outras três adutoras serão conectadas totalizando mais de 14 km de tubulações

02/06/2020 - 00:00:00.

Foto/Divulgação/Codau

A Codau iniciou as obras da travessia subterrânea, sob a BR-050, da adutora que parte do Centro de Reservação (CR)-12 (Vila Ozanan) para ser conectada à outras duas adutoras que atenderão à 12 bairros da região sudoeste de Uberaba, além de uma terceira linha que está projetada para futuros loteamentos em fase de aprovação.

As obras de travessia começaram após emitidas as autorizações da Agência Nacional de Transportes (ANTT) e da concessionária federal da rodovia (Ecovias) e estavam sendo aguardadas há vários meses.

A adutora inicial partirá do CR-12 com diâmetro de 800mm e passará sob a BR-050 chegando do outro lado, próximo ao Residencial Morada Du Park, percorrendo 600 metros. Ali será conectada em duas derivações já existentes: uma adutora de quase 4 km de extensão, com 300 mm de diâmetro, construída para atender as chácaras Mariitas, Morada Du Park, Portal Beija Flor, Jd. Marajó I e II, Copacabana, Jd. Espanha e Morumbi. E a outra adutora de quase 5 km, também com diâmetro de 300 mm, que atende aos Residenciais Laranjeiras I e II, Maria Barbosa e Jd. Ipiranga.

‘A partir da adutora mestra que está em obras, também será permitida a conexão de uma terceira linha, de quase 6 km e diâmetro de 300mm, que já está planejada para abastecer novos loteamentos em fase de aprovação. São eles, o Estância dos Ipês I e II, Badajós I e II, Alcino, Jequitibá e Jacarandá’, explicou o presidente da Codau, Luiz Guaritá Neto.

A nova adutora do CR-12 fará integração com as infraestruturas existentes na região sudoeste e que se encontram em operação. ‘Esta malha de tubulações e subadutoras é o que assegura a disponibilidade de água e principalmente na quantidade adequada para atender toda esta região que registrou um crescimento vertiginoso nos últimos anos’, observou Luiz Neto. 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia