JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 21 de janeiro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Uberaba está em todas: cidade registra corrida aos supermercados para estoque de comida

Uberabenses têm desobedecido orientação e se aglomeram em supermercados

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

18/03/2020 - 00:00:00. - Por Michelle Rosa Última atualização: 18/03/2020 - 08:56:52.

Imagens/Leitores

A pandemia do novo coronavírus provoca corrida a supermercados também em Uberaba, mesmo sem qualquer indicativo de desabastecimento na cidade. Com medo do avanço da doença, que não tem nenhum caso confirmado na cidade, muitas pessoas estão fazendo estoque de itens de primeira linha e também de álcool gel, luvas e máscara.

Em supermercado na avenida Nenê Sabino, um dos atendentes relata que por, enquanto a busca pelo álcool gel foi o que mais aumentou nos últimos dias.

Em outro estabelecimento localizado no bairro Jardim Copacabana a situação não é diferente. A busca pelo álcool em gel aumentou tanto, que chegou a faltar. “Tivemos que pedir mais, para atender à demanda que se mantém”, conta o atendente.

De acordo com os comerciantes, alguns alimentos nas gôndolas acabam, mas são repostos imediatamente. “Percebemos que, as pessoas desde segunda têm procurado mais por alimentos como arroz, feijão, papel higiênico, dentre outros produtos de primeira linha e também álcool em gel. Aliás, esse último item, estamos com dificuldade para encontrá-lo para repassar ao consumidor”, conta a Patrícia Alves Rodrigues, diretora operacional da Zebu Carnes Supermercados.

Ainda de acordo com ela, nas lojas já são aplicadas no cotidiano as boas práticas de higienização. “A higienização de carrinhos e cestas já acontece nas redes, conforme estabelecido na lei. Assim como reforçamos a higienização para o exercício das funções, tendo em vista que no dia a dia, já tomamos todos os cuidados necessários, que já são uma exigência”, explica.

A Associação Mineira de Supermercados explica que não há risco de falta de alimentos nas lojas. “O setor supermercadista brasileiro opera com normalidade. Portanto, a população não precisa se preocupar, os supermercados estão preparados, inclusive, para aumentar o abastecimento, caso necessário, como já acontece em datas sazonais”, diz por nota.

Com base na evolução dos casos no Brasil, até o momento, estima-se que, sem a adoção das medidas propostas pelo Ministério da Saúde pasta para prevenção, o número de casos da doença dobre a cada três dias. Atitudes adotadas no dia a dia, como lavar as mãos e evitar aglomerações, reduzem o contágio pelo coronavírus. O Ministério da Saúde recomenda a redução do contato social o que, consequentemente, reduzirá as chances de transmissão do vírus, que é alta se comparado a outros coronavírus do passado.

Mas não é o que tem acontecido em Uberaba. A reportagem do Jornal da Manhã recebeu imagens de grande de volume de pessoas, nos supermercados, aglomeradas em um espaço, buscando reforçar o estoque de alimentos em casa, com medo que a proliferação do vírus cause desabastecimento na cidade. Um dos comerciantes da cidade chega a fazer um pedido aos clientes. “Meus amigos. Nos últimos 3 dias tivemos um movimento no supermercado 3 vezes maior que o normal. As pessoas estão em desespero pensando que vai faltar produtos nas gôndolas. Isso só poderá acontecer caso continue esse procedimento de desespero. Muitos estão estocando mercadoria para 3 meses. Peço que, quando possível, acalmem seus familiares”, coloca Sérgio Guarato. O supermercado administrado por ele foi o que registrou maior número de filas e aglomerações em Uberaba.

ATUALIZAÇÃO

Leitor do Jornal da Manhã enviou foto à reportagem nesta manhã (18), por volta de 8h20, mostrando que filas e aglomerações estão presentes em outros supermercados em Uberaba. Segundo ele, mesmo sendo um horário que em dias normais o supermercado, que é um dos atacarejos da cidade, não estaria tão cheio, hoje as filas estavam enormes, produtos faltando, gôndolas reviradas, dando a impressão que os produtos não estão sendo repostos a tempo para o atendimento aos clientes. Por fim, ele analisa a situação: "com certeza vai piorar muito daqui para frente, porque as pessoas estão desesperadas, comprando produtos em grandes quantidades". 

 

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia