JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 31 de março de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Quaresma impulsiona venda de peixes e ovos; especialista ensina como escolher, confira

A expectativa dos comerciantes é de que neste período as vendas tenham um aumento de 5% e que cheguem aos 20% na Semana Santa

27/02/2020 - 00:00:00. - Por Michelle Rosa

Tempo de quaresma é de reflexão, mas também de expectativa de crescimento nas vendas dos produtos sazonais, como peixes e ovos.

De acordo com comerciantes de pescados, neste período, os produtos mais procurados são a tilápia, sardinha, bacalhau e salmão.

A tilápia pode ser encontrada por R$ 34,90. Já para o bacalhau, os preços variam entre R$ 45,90 sathe e R$ 120 porto imperial. O salmão em filé tem preço médio R$ 75. A sardinha é a mais popular e o quilo está com preços que variam entre R$ 8 e R$ 14 na cidade.

A expectativa dos comerciantes é de que neste período as vendas tenham um aumento de 5% e que cheguem aos 20% na Semana Santa. “As pessoas procuram mais pelo pescado nessa época do ano. Durante a quaresma sentimos sempre a intensificação na procura do produto e na Semana Santa as vendas melhoram ainda mais”, destaca um dos comerciantes.

Os ovos também são uma alternativa para quem evita fazer o consumo de carne durante a Quaresma. De acordo com o produtor Rodrigo Ferreira de Castro Rezende, a procura pelo produto nesse período aumenta em 35% e, junto com ela, os preços também sobem. A busca pelo ovo acaba sendo maior do que o volume disponível no mercado para a venda. E quando a procura supera a oferta, o resultado é sempre o mesmo. “Nesse período acaba faltando ovo no mercado, por causa da Quaresma e também por conta da diminuição de aves nos planteis dos produtores do Triângulo. Com isso, a produção acaba sendo menor”, explica o produtor.

Qualidade dos peixes

A Vigilância Sanitária (Visa) vai intensificar fiscalização em supermercados, açougues e peixarias de Uberaba. A ação segue até o fim da Quaresma. “Já realizamos as fiscalizações periodicamente, mas todo ano após o carnaval, damos ênfase aos locais que comercializam carnes, peixes e ovos de páscoa. Aproveitamos para observar pontos, como condições higiênico-sanitárias do local, manipulação dos alimentos, procedência da carne, a temperatura e o fluxo de manipulação”, explica o veterinário da Vigilância Sanitária, João Batista Saldanha.

Quanto às peixarias, o veterinário diz que o consumidor precisa estar atento quanto às condições do peixe, levando em consideração que o alimento é perecível. “Em casos dos pescados congelados, o consumidor deve estar atento à consistência, condizente com o produto. Pode ocorrer de o freezer estar desregulado e o alimento não estar congelado como deveria”, explica.

Em caso de pescado conservado frio, o indicado é que ele esteja coberto por gelo. “É preciso observar se o pescado está sobre o gelo e também encoberto de gelo. No caso da Vigilância, olhamos também a procedência desse gelo. Já na caso do peixe fresco, o olho dele é brilhante, a escama não solta na mão do consumidor e a aparência dele é saudável”, conta.

Em casos de produtos com procedência duvidosa o veterinário orienta os consumidores a denunciarem pelo telefone 3331-2737 ou pessoalmente na avenida Guilherme Ferreira, 1539 das 12h às 18h. 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia