JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 27 de maio de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Mulheres microempreendedoras em Uberaba já são 48%

Os dados são do Sebrae e foram divulgados neste sábado

17/02/2020 - 00:00:00. Última atualização: 17/02/2020 - 17:38:57.

Em Uberaba, 6.302 mulheres são microempreendedoras individuais, totalizando 48,41% do total, contra 6.716 microempreendedores homens. Os dados são da Sala Mineira do Empreendedor e foram divulgados neste sábado (15), durante evento do projeto “ELA PODE”.

“Para a mulher, ter um negócio próprio é muito solitário. Daí a necessidade de as mulheres se ajudarem”, disse a empresária Tati Ster, uma das palestrantes que estiveram, no Auditório da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) para capacitar mulheres para o empreendedorismo. Tati faz parte do Moeda de Troca, um programa de apoio entre mulheres.

“Quando uma mulher vê outra mulher fazendo, ela se inspira de forma diferente”, disse. A empresária contou histórias de sucesso de mulheres como Nina Darc, proprietária da Higia Online, empresa de serviços de limpeza por metro quadrado, que obteve crescimento de 60% desde o início da participação no projeto. No total, 1.750 mulheres participam do Moeda de Troca.

Um dos objetivos do programa é melhorar a capacidade de conversão de “empreendedoras” em “donas de Negócios”. No Brasil, esse índice ainda é muito baixo. Segundo dados do Sebrae, em cada 10 empreendedoras no Brasil, apenas 3,9 viram “donas de negócio”, contra 6,5 dos homens.

Segundo Tati, quando as mulheres se encontram em grupos, movimentos e redes de apoio, sentem-se mais seguras e passam a caminhar com mais propriedade, acompanhando, avaliando, impulsionando, trocando informações e sugestões . “O foco é melhorar a vida das mulheres”, disse.

Histórias de sucesso
A artesã Stephani Lara Oliveira, 25 anos, integra o grupo de empreendedoras que participa da edição uberabense do “Ela Pode”. “Iniciei meu trabalho com por gostar de turbantes e brincos. Conversei com algumas amigas e percebi que elas também tinham dificuldade de encontrar esse tipo de acessório. Foi aí que comecei a produção de materiais voltados especialmente para o empoderamento e a beleza da mulher negra e que caberia dentro do orçamento de qualquer uma”, disse.

O segmento de comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios em Uberaba do qual Stephani faz parte é predominantemente liderado por mulheres. Segundo o Sebrae, 77,55% dos microempreendimentos deste setor são chefiados por mulheres, contra 22,45% dos homens. As mulheres também são maioria nos ramos de cabeleireiros, promoção de vendas e lanchonetes.
 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia