JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 19 de fevereiro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Jorge Alberto Nabut assume direção do Arquivo Público

Jornalista e escritor, Jorge Nabut chega ao cargo com várias propostas para tornar o acervo municipal mais atrativo e amplamente divulgado

12/02/2020 - 00:00:00. - Por Jefferson Genari

Marta Zednik de Casanova não está mais na direção do Arquivo Público Municipal. Ela havia recorrido ao judiciário para tentar reverter decisão que a impedia de acumular funções públicas, mas não foi possível. O jornalista e escritor Jorge Alberto Nabut assume o cargo. A posse acontece na sexta feira, 14 de fevereiro, às 10h da manhã, no Arquivo Público.

Em entrevista ao JM Online, Jorge Nabut conta que está preparado para os novos desafios. No período em que era membro diretor da Fundação Cultural, na década de 80, participou da construção do Arquivo Público da cidade. Para isso, visitou arquivos das cidades de Belo Horizonte e Rio Claro, a fim de trazer referências atualizadas para a estrutura de Uberaba. “Professores de história foram até essas cidades estudar e criar o Arquivo. Foram arrecadados vários documentos, até criar oficialmente um Arquivo exemplar para qualquer cidade do país”, comenta o escritor.

Dentre os primeiros planos para a gestão, Jorge Nabut diz que pretende utilizar duas vertentes. “O primeiro é a valorização do acervo existente. Há coisas fantásticas que a população não conhece. Pretendemos criar o ‘Documento do Mês’, onde a equipe do acervo vai definir os documentos mais importantes para o público conhecer. Durante todo o ano, também trabalhar com a comemoração dos 200 anos da freguesia de Uberaba, que o Arquivo só tem a oferecer”, anima-se. Quanto à transição para a direção, ele garante que não deve haver nenhum atrito, e que o plano é trabalhar com todos os diretores em conjunto.

HISTÓRIA

Enquanto reunia documentações importantes para a criação do acervo, há algumas décadas, Jorge Nabut conta que foram doadas documentações importantes de toda a escravatura do século 19. Os arquivos estavam no Fórum e foram cedidos ao acervo do Arquivo Público.

Além disso, o Arquivo receberá em breve um busto do historiador Hildebrando Pontes, que está em sua fase final de confecção pelo artista plástico Zellito. Jorge vê a homenagem como de extrema importância. “Ele foi uma pessoa que produziu muito, de diversidade enorme. Falava de futebol à geologia e do linguajar regional”, avalia.

A justa homenagem, no entanto, será exposta dentro do Arquivo Público. O novo superintendente diz que, apesar de os monumentos serem feitos para estarem em praça pública, para serem vistos, deixá-los dentro do Arquivo é uma solução para evitar que sejam vandalizados. “Uma pena que tenha que recorrer a essa alternativa pela falta de educação de certas pessoas”, comenta.

DOAÇÕES

Um fato que poucos sabem é que o Arquivo Público pode ser a destinação de arquivos e documentos de pessoas falecidas. Milhares de pessoas jogam cartas, documentos, fotos e discos direto no lixo. Na verdade, eles podem ser utilizados como registros históricos e documentais para preservar a trajetória de famílias. O Arquivo Público fica na Praça Dr. José Pereira Rebouças, 650, bairro Boa Vista (Praça da Mogiana), em Uberaba. 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia