JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 18 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Exportação de carne suína cresce quase 20% e de frango, 5,8%, no primeiro semestre

A expansão das exportações para a Ásia, em especial à China, é vista com entusiasmo

25/08/2019 - 00:00:00. - Por Luiz Gustavo Rezende Última atualização: 25/08/2019 - 10:38:01.

Foto/Reprodução


Este ano foi atingida a marca de 414,4 mil toneladas de carne suína exportadas, quantidade 19,6% superior à do ano passado

Nos primeiros sete meses deste ano houve aumento de 5,8% na exportação de frangos em relação ao mesmo período de 2018. Foram 2,34 milhões de toneladas comercializadas e geração de quatro bilhões de dólares no período, saldo 10,8% superior ao do ano anterior. Da mesma forma, a carne suína atingiu a marca de 414,4 mil toneladas exportadas, o que representa aumento de 19,6% no volume de vendas para o mercado externo. Os números foram apresentados pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) esta semana.

A expansão das exportações para a Ásia, em especial à China, é vista com entusiasmo. O país é responsável pela compra de 28,2% da carne suína brasileira e 13% de frango. O aumento deve-se, em parte, devido à peste suína africana que a China enfrenta.

Francisco Turra, presidente da ABPA, comemorou os números e ressaltou o potencial que o país possui. “Hoje, somos o quarto maior produtor mundial de suínos. O Brasil tem elasticidade de ter um grande consumo interno e densidade de volume e adensamento de animais. Os produtores não estão fazendo movimentos exacerbados de expectativas e, sim, aguardando demanda externa”, explica.

A expectativa da ABPA é fechar o ano com aumento de 1% na produção da carne de frango, com 13 milhões de toneladas ao longo de 2019. As exportações devem alcançar, nos doze meses, 4,3 milhões de toneladas, volume de 4% a 5% superior em comparação com o ano anterior. 

Mercado de ovos também segue a tendência de aumento nas vendas. A exportação de ovos seguiu a mesma tendência de aumento. Durante os sete primeiros meses deste ano foram embarcadas 5,89 mil toneladas, o que gerou 7,72 milhões de dólares em receita. Se por um lado o volume de vendas aumentou 2,5%, as receitas caíram em relação ao mesmo período do último ano. De janeiro a julho de 2018 o mercado externo injetou 9,33 milhões de dólares na economia brasileira. 

Em relação à produção de ovos, a perspectiva é de avanço, devendo apresentar elevação da produção em até 10% neste ano. Em 2018, 44,4 bilhões de unidades foram produzidas. Para 2019, a projeção é concluir o ano com 49 bilhões de unidades. As exportações devem alcançar 12 mil toneladas, 3% acima do desempenho do ano passado. “O Brasil está tomando um novo rumo na economia”, finalizou Turra.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia