JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 19 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Cohagra já retomou mais de 100 casas do MCMV com uso irregular

No total, a companhia já recebeu mais de 600 denúncias, sendo que 140 processos estão em andamento e 109 casas já foram retomadas

20/08/2019 - 00:00:00. - Por Luiz Gustavo Rezende Última atualização: 20/08/2019 - 17:20:48.

Jairo Chagas


Marcos Jammal, presidente da Cohagra, durante entrevista à Rádio JM, quando falou sobre as irregularidades na busca de casas do MCMV

A Companhia Habitacional do Vale do Rio Grande (Cohagra) recebeu 602 denúncias de fraude nos critérios de necessidade no programa habitacional Minha Casa Minha Vida (MCMV). O número foi apontado por Marcos Jammal, presidente da autarquia, em entrevista ao programa JM News 1ª Edição, da Rádio JM 95.5 FM

Deste total, em 232 casos, as pessoas compareceram para apresentar justificativa, 280 estão com processo de averiguação em andamento e em 140 destes processos já ficou configurada a irregularidade. De acordo com Jammal, 109 casas com declarações inverídicas foram retomadas, o que propiciou a recolocação de famílias necessitadas na habitação.

Jammal fez questão de mencionar que a equipe de fiscalização da Cohagra recebe grande quantidade de denúncias todos os dias e em seguida é aberto o processo, no qual o mutuário pode e deve acompanhar por meio do Porta-Voz, órgão de divulgação oficial da Prefeitura Municipal de Uberaba. “Tem todos os tipos de denúncias. Casas vendidas, casas alugadas, casas emprestadas, então, todas essas irregularidades são crimes contra o sistema financeiro que as pessoas cometem deixando o imóvel”, aponta.

No decorrer da entrevista, o presidente negou que haja falha no sistema de seleção da Cohagra e afirmou que as pessoas falsificam declarações e documentos para conseguir se adequar aos critérios do MCMV. De acordo com Jammal, o critério de caráter das pessoas é algo que não se consegue fiscalizar e os documentos falsificados são utilizados nos processos de retomada. 

Déficit habitacional de Uberaba está próximo de zero, afirma Jammal. O déficit habitacional de Uberaba está próximo de zero, caso a análise seja feita tendo como base a lista de espera da Cohagra. Atualmente, são 4.500 cadastros que esperam por uma casa, os números foram revelados por Marcos Jammal, presidente da Companhia. Ele fez questão de ressaltar que nesse número estão, ainda, famílias que aguardam moradia em bairros que serão entregues futuramente. “Nesse número ainda estão inclusas famílias que receberão moradia nos bairros Girassóis e Alfredo Freire 4. Essas famílias ainda não receberam as casas, então, ainda aparecem na lista de espera”, aponta. Jammal revelou que quando assumiu o comando da autarquia, a lista de espera possuía 26 mil nomes. 

No bairro Girassóis, 990 casas serão entregues futuramente e no Alfredo Freire 4, mais 540. Ou seja, a lista de espera em Uberaba deve diminuir em número considerável. “Vão ficar apenas duas mil famílias depois da entrega desses dois bairros e ainda pode haver casos aqui que, se for submetido a análise, não sejam enquadrados na moradia popular”, estima.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia