JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 19 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Uberaba amanhece encoberta por fumaça vinda de queimadas

O tempo extremamente seco e quente fica ainda mais prejudicial à saúde devido à fumaça

19/08/2019 - 12:03:44. - Por Marília Mayer Última atualização: 19/08/2019 - 18:17:49.

Foto: Fábio Braga

Diversos incêndios foram registrados no final de semana em Uberaba, pelo menos dois de grandes proporções. Por conta dessas ocorrências, a cidade amanheceu encoberta por uma fumaça que era vista, facilmente, nos pontos mais baixos.

 A cena causa preocupação por conta dos riscos de acidente e, principalmente, em relação à saúde dos moradores. As partículas que ficam no ar podem gerar, a médio e longo prazo, doenças como, por exemplo, rinosinusite, processos pulmonares e potencialização de rinite alérgica, segundo alerta o médico otorrinolaringologista e diretor técnico das Unidades de Pronto Atendimento (UPA) do Parque do Mirante e São Benedito, Thiago Ferreira Borges.

 “A fumaça coincide muito com essa época do ano que está escassa de chuva, então, de imediato, a fumaça pode causar ressecamento das mucosas do nariz gerando um sangramento nasal, ressecamento da cavidade oral e coceira dos olhos e tosse”, explica.

 A orientação do especialista é para lavar o nariz várias vezes ao dia com soro fisiológico, beber bastante líquido e manter os ambientes umidificados, especialmente, no período da noite.

 Quem não tem aparelho umidificador em casa pode deixar baldes de água e toalhas molhadas no quarto.

 Este ano, o número de focos de incêndio registrado é maior que a capacidade do Corpo de Bombeiros, sendo que 99,1% das queimadas são causadas por ação humana. 

Conforme dados do 8º BBM, somente este ano, 395 ocorrências deixaram de ser atendidas porque os militares estavam em outro chamado simultâneo.

Leia ainda: Áreas urbanas perto de rodovias registram maior volume de queimadas

Em um dia, bombeiros combatem mais de 10 queimadas em Uberaba

Confira os vídeos:

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia