JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 22 de agosto de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Complicações da doença de Chagas já mataram 30 pessoas em Uberaba em 2019

Número é resultado de levantamento realizado pela Prefeitura a pedido da reportagem do Jornal da Manhã e repassado na sexta-feira (19)

21/07/2019 - 00:00:00. - Por Luiz Gustavo Rezende Última atualização: 21/07/2019 - 16:23:11.

Reprodução


Barbeiro é o inseto transmissor da doença de Chagas e é mais comum nas áreas rurais

Uberaba registrou 30 mortes decorrentes de complicações da doença de Chagas no primeiro semestre deste ano. Número é resultado de levantamento realizado pela Prefeitura a pedido da reportagem do Jornal da Manhã e repassado na sexta-feira (19). 

Relatório emitido pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) aponta que, em 2018, Uberaba registrou 42 óbitos e foi a terceira cidade com maior número de falecimentos no Estado. Uberlândia, com 55 mortes, aparece no segundo posto do ranking. Ou seja, as duas maiores cidades do Triângulo Mineiro contabilizaram juntas 97 mortes em decorrência de Chagas.

Belo Horizonte (BH), capital do Estado, lidera a lista, com 69 mortes ao longo dos doze meses, e a quarta colocada é Montes Claros, que registrou 41 mortes. No norte do Estado, o número gerou alerta, ao apontar a morte de 323 pessoas devido à doença de Chagas.

No relatório emitido na última semana pela SES-MG, em 2019, Belo Horizonte teve 29 mortes por causa de Chagas, um a menos que Uberaba. Em todo o Estado são 407 mortes no total. 

A doença é transmitida pelo barbeiro, inseto que se alimenta de sangue e tem hábitos noturnos. Quando o inseto está hospedando o protozoário Trypanosoma cruzi e pica um humano, ocorre a transmissão do agente causador da doença de Chagas. Estima-se que a maioria dos casos de transmissão da doença ocorra na zona rural. O limite territorial de Uberaba, que é extenso, explica o alto número do relatório.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia