JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 15 de novembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Instalações de placas fotovoltaicas cresceram 212 vezes em seis anos

Apesar da geração de energia chegar a até 95%, a instalação desse tipo de energia em prédios ainda é um desafio

26/06/2019 - 00:00:00. - Por Marília Mayer Última atualização: 26/06/2019 - 14:32:02.

Somente este ano até a segunda-feira (24), 114 imóveis já haviam instalado energia fotovoltaica. Em Uberaba, as primeiras duas instalações foram em 2014 e, desde então, vem crescendo exponencialmente. Já são 452 locais gerando esse tipo de energia e 593 imóveis recebendo créditos, uma vez que a energia pode ser gerada em um local e compensada em outro. Os dados são da Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica.

O engenheiro eletricista Márcio Arruda explica que entre as vantagens da energia fotovoltaica está a sustentabilidade. “É uma energia que você gera através de uma fonte inesgotável, que é o sol, você converte energia luminosa em elétrica. Ela não tem ruído, movimentação mecânica e, diferente de outras formas de energia, você não tem que desmatar, criar reservatórios, queimar combustíveis fósseis e por esses motivos ela é considerada uma energia limpa e renovável”, explica.

Desde que tenha incidência de luz solar, qualquer imóvel pode ter o sistema instalado. Atualmente no Brasil, o investimento médio é de R$ 25.500 e em quatro anos é possível recuperar todo o investimento. No município, devido às tarifas praticadas pela Cemig, o tempo diminui.

Apesar da geração de energia chegar a até 95%, a instalação desse tipo de energia em prédios ainda é um desafio.

“Há uma limitação de espaços para edifícios verticais, mas existem duas modalidades. Uma é gerar energia para a área comum e a outra é gerar para os apartamentos. A única limitação técnica é o espaço no telhado, mas pode-se fazer a geração remota” explica Arruda.

Para preparar a cidade e minimizar esse problema futuramente, equipes da Engecad Energia têm entrado em contato com arquitetos para que novas construções sejam planejadas com este fim.

Segundo Cláudio Antonio de Oliveira, engenheiro eletricista, construtoras já se preocupam em construir prédios com a possibilidade da instalação do sistema posteriormente.

“Nós temos em Uberaba prédios que estão sendo construídos com essa concepção. Não só construtoras de médio padrão, mas construtoras do Minha Casa, Minha Vida já têm essa preocupação”, comemora.
 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia