JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 21 de agosto de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Banco da Rui Barbosa quebra sobre a perna de professora durante protesto

Mais uma vez, os bancos instalados no espaço Arthur Machado voltam a ter destaque, de maneira negativa

16/05/2019 - 00:00:00. - Por Luiz Gustavo Rezende Última atualização: 16/05/2019 - 08:04:27.

Foto/Jairo Chagas


Professora foi socorrido por outros manifestantes após a queda ocorridoa com a quebra do banco

Mais uma vez, os bancos instalados no espaço Arthur Machado voltam a ter destaque, de maneira negativa, nas páginas do Jornal da Manhã. Durante as manifestações que ocorreram ontem no centro da cidade, um dos bancos da praça Rui Barbosa se quebrou e o concreto caiu sobre a perna de uma professora. 

Repórter fotográfico do JM, Jairo Chagas, que estava no local cobrindo as manifestações dos estudantes, presenciou o fato. “A professora sentou no banco e logo em seguida o banco se quebrou”, relata, afirmando que a professora foi socorrida pelos demais manifestantes presentes.

No início do ano, em janeiro, reportagem do JM mostrou rachaduras nos bancos. À época, engenheiro civil consultado afirmou que análise criteriosa deveria ser realizada para verificar se não havia dano estrutural que comprometesse a segurança das pessoas. A Prefeitura Municipal de Uberaba (PMU), na ocasião, respondeu que a empresa responsável pela obra havia sido notificada e reparos seriam feitos.

Os assentos construídos no centro da cidade são alvos de reclamações desde o início da obra. No primeiro momento, vereadores questionaram a distância entre os bancos e a parede dos estabelecimentos no Calçadão; houve questionamentos sobre o design que desfavorece a ergonomia e desvia a água das chuvas para dentro das lojas. 

Por meio de nota, a PMU respondeu que “lamenta o ocorrido e informa que irá acionar a construtora responsável, visto que a obra ainda não foi entregue”. Afirma que as normas estabelecidas para os assentos devem suportar carga de até 250 quilos. A PMU lamentou que, no momento, algumas pessoas encontravam-se em pé nos bancos. “De todo modo, o banco quebrado será removido e a prefeitura está tomando as providências necessárias”, finaliza.

Leia também: Paralisação da Educação lota Rui Barbosa

Secretaria municipal não deve abonar faltas dos que aderiram à paralisação

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia