JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 16 de dezembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Preço do combustível pode encarecer em até 25% os serviços de transporte

Aumento dos combustíveis deve se refletir no preço de alguns serviços, especialmente no setor de transportes

- Por Geórgia Santos Última atualização: 21/01/2018 - 02:46:59.

Arquivo


Em 2017, transportadores evitaram repassar aumentos de combustíveis e outros reflexos econômicos ao serviço

Aumento dos combustíveis deve se refletir no preço de alguns serviços, especialmente no setor de transportes. Os valores praticados nas bombas vêm chamando a atenção do consumidor, sendo que encher o tanque do carro já não é mais tão comum. Além desta preocupação, as pessoas também podem se preparar, pois alguns serviços poderão estar mais caros por conta do preço dos combustíveis, principalmente aqueles ligados diretamente ao produto, como táxi, mototáxi e van escolar.

Maria Goretti Elias é motorista de van e representa a categoria em Uberaba. De acordo com ela, neste ano será aplicado um reajuste significativo no preço do transporte, em média de 20% a 25%. Isso porque em 2017 os transportadores não repassaram os aumentos de combustíveis e outros reflexos econômicos, de maneira relevante, aos valores do serviço. “As vans são abastecidas com diesel e, assim como os demais combustíveis, também aumentou de preço. Infelizmente teremos que repassar”, afirma.

Outro setor que pode reajustar os valores são os mototaxistas, motoboys e motofretes. De acordo com o mototaxista Nivaldo Pereira da Fonseca, que é presidente do sindicato da categoria, os reajustes constantes nos preços dos combustíveis estão preocupando os trabalhadores. “Acredito que teremos que aumentar, sim, o valor da corrida, pois na nossa planilha o valor do combustível é levado em consideração. E da forma como está, com certeza, haverá um momento em que será necessário pedir a revisão da tabela de preço. Estamos tentando segurar, uma vez que temos concorrentes”, diz. Nivaldo Pereira aponta também que o preço dos combustíveis pode refletir até mesmo em outros produtos, uma vez que os motoboys e motofretes transportam diversos produtos e, se cobrarem mais caro, o valor do que estão transportando também pode subir, isso dependerá do comerciante.

Por fim, os taxistas também são profissionais que podem ter problemas com o preço dos combustíveis. De acordo com o presidente do sindicato, Orlando Urbano, até o momento a categoria tem segurado os valores, evitando repassá-los ao consumidor. “Não devemos aumentar o valor da corrida, mas essa questão nos preocupa, sim”, ressalta. Urbano destaca ainda que não percebeu um fluxo maior de clientes em decorrência do preço dos combustíveis. Ele acredita que os motoristas não deixaram o carro de lado para usar outros serviços. Contudo, vale ressaltar que para muitos o uso de aplicativos de transporte, como o Uber, é uma opção de economia.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia