JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 01 de abril de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

SMS descarta surto de meningite em Uberaba

Números de notificações são de casos virais; vacina contra a doença está disponível em todas as unidades de saúde

Última atualização: 09/01/2018 - 11:46:12.

Apesar de a população estar em alerta diante da possibilidade de a meningite ser um risco iminente, o diretor de Vigilância em Saúde, Nelson Rannieri, descarta surto em Uberaba. Ele explica que o número de casos notificados em 2017 aumentou em relação a 2016 devido a campanha da Secretaria Municipal de Saúde, com o objetivo de melhorar a identificação e notificação, principalmente em casos virais.

A meningite é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal, e de notificação compulsória todos os casos suspeitos ou confirmados. A doença pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus, parasitas e fungos, ou também por processos não infecciosos.

Rannieri explica que quando um paciente chega em uma unidade de saúde ou de pronto atendimento, seja pública ou particular, com sintomas como dor de cabeça e febre, se o médico suspeitar e solicitar o exame, a notificação é feita imediatamente. “Se o exame apontar alguma alteração, o que vai acontecer por se tratar de uma virose, o caso é tratado como meningite viral, que é uma virose como qualquer outra. A preocupação maior são os casos bacterianos, que são mais graves. Não temos nenhum risco de surto, pois houve apenas uma notificação em maio de 2017”, destaca o diretor de Vigilância em Saúde.

Em 2016, foram notificados 54 casos e confirmados 49, enquanto em 2017, foram notificados 136 casos, com 114 confirmados. Apenas um caso de meningite bacteriana foi notificado e confirmado em 2017.

A vacinação é considerada a forma mais eficaz na prevenção da doença e no calendário do Programa Nacional de Imunização está disponível a vacina meningocócica C. A vacina é ofertada em duas doses, sendo a primeira aos 3 meses, a segundo aos 5 meses e o reforço com 12 meses de idade ou em dose única para adolescentes entre 12 e 13 anos de idade.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia