JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 28 de maio de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Localização inadequada do padrão deixa família do Abadia no escuro

Família ficou sem energia por conta de problemas no padrão; Cemig exige que seja realizada a troca do local em que foi instalado o mesmo

- Por Geórgia Santos Última atualização: 22/12/2017 - 07:48:56.

Sandro Neves


Padrão da residência está em local que não atende às normas, mas somente após ter ocorrido problema é que a Cemig exigiu a construção de um novo

Família no bairro Abadia ficou sem energia por conta de problemas no padrão da Cemig. Segundo a professora Michele Gomes dos Santos, desde sexta-feira (15) da semana passada está sem energia e, para restabelecer o fornecimento, a Cemig exige que seja realizada a troca do local em que foi instalado o padrão. Mas, segundo ela, a colocação de um novo padrão custa caro.

A linha de uma pipa fez com que um fio encostasse no outro e fechasse curto-circuito, derrubando uma das fases. Diante da situação, foi acionada a Cemig, visto que o problema estava entre o poste e o padrão. “O fato aconteceu na sexta. Fiquei o fim de semana todo com a energia funcionando apenas em uma fase e na segunda-feira (18) o técnico me disse que para fazer os reparos necessários deveria trocar o padrão de lugar. Pedi para que pelo menos restabelecessem a energia, que depois faria a troca, mas me disseram que não era possível”, explica a professora.

Na terça-feira (19), Michele entrou em contato com a Cemig novamente. Um outro técnico esteve no local e disse a ela que seria necessário um “caminhão da linha viva”, que é um veículo maior, normalmente usado para poda de árvores, mas que não recebeu autorização para utilizar o equipamento. “Enfim, até compreendo que é preciso fazer a troca deste padrão, mas não tenho condições de fazer da noite para o dia, pois eu gastaria cerca de R$1,5 mil. Preciso de prazo e a Cemig não me deu, nem mesmo recebi uma notificação anteriormente de que deveria fazer a troca, e claro que a Cemig sabia desta situação, pois faz a leitura todos os meses”, afirma.

O caso foi repassado à assessoria de imprensa da Cemig e, conforme a nota enviada, o fornecimento de energia foi interrompido por fatores alheios à concessionária. Durante atendimento no local, as equipes da Cemig identificaram que o padrão de entrada de energia está instalado sobre o telhado e distante da divisa física da rua, portanto, inacessível aos eletricistas e fora dos padrões estabelecidos por normas técnicas e de segurança, o que impede o restabelecimento da energia até que seja instalado um novo padrão de entrada de energia em local acessível às equipes da Cemig. Ainda conforme a nota, o cliente foi orientado a instalar novo padrão de entrada e comunicar à Cemig para que o fornecimento seja normalizado.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia