JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 21 de junho de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Vereador critica atraso na compra de testes Covid pelo município

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

14/05/2021 - 20:56:49. Última atualização: 14/05/2021 - 21:00:24.

CADÊ OS TESTES?

Vereador Túlio Micheli botou a “boca no trombone” nesta sexta-feira. Em entrevista ao programa O Pingo do Jota, ele manifestou sua surpresa ao descobrir que a Prefeitura, até agora, não comprou os primeiros 20 mil kits para a testagem em massa anunciada pela prefeita Elisa. Já o processo de compra do outro lote de 40 mil testes, solicitado pela prefeita, sequer foi deflagrado até agora.

CONTRADIÇÕES

Túlio Micheli ainda destacou que há contradição entre as declarações da prefeita Elisa e as informações contidas em release distribuído pelo governo municipal. A mais grave refere-se à compra dos kits, pois já deveria ter sido concluída antes da edição do novo decreto da Covid. Afinal, o decreto está alicerçado exatamente na testagem da população. 

EM CIMA DA HORA

Ainda na entrevista, o vereador alertou para outro problema.  O prazo para os interessados apresentarem propostas para a venda dos 20 mil kits ao Município termina no dia 21. E, coincidentemente, no dia 22 a Prefeitura terá de divulgar o 1º índice de positividade dos testes para definir se vai continuar seguindo o decreto 481, ou retroceder às medidas válidas durante a onda roxa. Pior: a última compra de testes efetivada pelo Município ocorreu no dia 9 de março, envolvendo 18 mil kits. De lá pra cá certamente boa parte desses testes já foi feita. Túlio entende que dificilmente será possível ter uma mostra abrangente com base nos testes de Covid, se forem feitos apenas com o que a Prefeitura tem em estoque. A menos que o governo mande testes ou a sociedade civil banque essa despesa. Agora a situação ficou complicada...

MÃO DE FERRO

Na avaliação do vereador Túlio Micheli, a testagem em massa, isoladamente, não será capaz de guiar com a necessária eficácia as ações de enfrentamento à pandemia. Ele defende a necessidade de monitorar as taxas de ocupação de leitos e implementar fiscalização mais rigorosa, além de divulgação correta das informações. Túlio se queixa da precariedade das informações constantes nos boletins epidemiológicos divulgados pela PMU, e da demora no cumprimento da lei de sua autoria, que obriga o Município a detalhar as informações sobre testados positivos e negativos, por exemplo. E mais: Túlio frisa que lockdown não resolve o problema da pandemia, mas acredita que está faltando “mão de ferro” na condução das ações de enfrentamento à Covid em Uberaba.

MUITO CUIDADO

Infectologistas ouvidos por ALTERNATIVA também não aprovam a testagem aleatória como único parâmetro para o enfrentamento da pandemia. Alertam sobre os perigos de se impor às empresas o ônus de testar os colaboradores e informar à Secretaria de Saúde, em 24 horas, sob pena de interdição. “Esse papel de comunicar os casos cabe aos laboratórios de análise clínicas, às farmácias etc. Quando uma empresa toma conhecimento da ocorrência de casos, os contatos daquelas situações positivas já se deram. Já houve transmissão” - argumenta um deles, que prefere não se identificar para evitar conflitos. 

PERIGO À VISTA

Além disso, os infectos questionam se será feito cruzamento das informações prestadas pelas empresas com as comunicações de resultados de exames realizados em laboratórios e farmácias. Se não houver muita atenção na checagem das informações, para evitar duplicidade, os números de positivados poderão disparar e mascarar a realidade.

ÍNDICE DUVIDOSO

Ainda de acordo com infectologistas ouvidos por ALTERNATIVA, “testando pacientes assintomáticos ou oligossintomáticos é possível aumentar absurdamente o número total de casos testados. Como explicam os próprios fabricantes dos exames e como já bem sabemos cientificamente, há grande chance de resultados negativos. Ora, assim sendo, alcançar 40% de testes positivos desta forma será algo praticamente impossível. Só para se ter uma ideia, no LAMEL (laboratório da Unimed), no ápice da crise sanitária pela Covid, o índice de positividade de exames era  de 20%”. 

POUCA RESOLUTIVIDADE

Além disso, eles são unânimes em dizer que testagem não resolve nada, se não for atrelada a uma vigilância permanente sobre a ocupação dos leitos hospitalares. “Qual a razão, desde o início, para se promoverem medidas de controle? Reduzir o impacto sobre o sistema de saúde, permitindo que o socorro exista para quem precisa. Não há socorro sem que haja leito disponível”, pondera um deles.

REFORÇO JÁ

Paralelamente, o imediato reforço na equipe da vigilância epidemiológica e de monitoramento de casos, para que haja maior agilidade no processamento das notificações são medidas indispensáveis. Identificação desses casos e acompanhamento (até com acionamento integrado da atenção básica) para saber se pacientes estão de fato cumprindo a quarentena necessária. Integrar a atenção básica em saúde para monitorar os casos e prevenir agravamento da doença, E testar os contactantes, tão logo haja um caso positivo, incentivando o paciente com Covid a comunicar o fato a todas as pessoas com quem teve contato.

SUGESTÕES IMEDIATAS

Na avaliação de alguns dos infecto ouvidos pela coluna, o ideal é testagem rápida, com resultado rápido, pois testes feitos fora da janela de sintomas não trazem nada de novo para a tomada de decisões. E, claro, agilidade no atendimento aos sintomáticos, mapeamento dos contatos, monitoramento dos isolados e suporte efetivo diário aos isolados. Tudo precisa ser feito com agilidade e capacidade de interpretação dos dados. Ficam aqui as ponderações técnicas, a título de colaboração.

OLHA A FESTA AÍ, GENTE!

Pelas redes sociais circula propaganda de uma festa no Jardim Maracanã, marcada para este domingo, com o “melhor do sambanejo e do pagode”. Na divulgação ainda consta “seguimos todas as normas de prevenção”. Será piada?

SÍNDROME GRIPAL

Unidade de Saúde Roberto Árabe Abdanur estará aberta neste fim de semana para atender pacientes com síndrome gripal. No sábado vai funcionar das 7h às 16h, e no domingo, das 7h às 11h.

MAIS VACINAS

Embora não se saiba ainda quantas vacinas vão chegar em Uberaba nesta segunda-feira, dia 17, o superintendente regional de Saúde, Maurício Ferreira, acredita que o lote conterá pelo menos 9 mil doses, para todo o Triângulo Sul poder avançar na imunização da população.

AGORA VAI

Encontro virtual realizado nesta sexta-feira selou o futuro do prédio da antiga estação Mogiana. Segundo o secretário Rui Ramos, caberá à VLI finalizar a obra de infraestrutura do prédio, com as adequações  necessárias para servir de sede para Guarda Municipal. Dentre os serviços previstos estão a instalação de revestimento acústico em uma das salas do prédio, conserto do telhado e instalação de alambrado em área exterior para proteção. Obra completa terá um ano de duração.

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia