JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 21 de junho de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Depois do colapso nos hospitais, vem aí o colapso no transporte coletivo

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

07/05/2021 - 21:15:14. Última atualização: 07/05/2021 - 21:16:52.

Que B.O!!!!! De um lado, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Coletivo e seus diretores garantem que a prefeita prometeu vacinar os motoristas de ônibus 15 dias depois de imunizá-los contra a H1N1. De outro, o secretário de Defesa Social, Glorivan Bernardes, afiança que não houve essa promessa, nem poderia haver, considerando que o Município é refém do Plano Nacional de Imunização, ditado pelo Ministério da Saúde. Resultado: a categoria já protocolou documento informando à Prefeitura e às empresas de ônibus que os motoristas vão cruzar os braços a partir de terça-feira, até serem vacinados contra Covid.

HOUVE PROMESSA

Pela manhã, em entrevista ao programa O Pingo do Jota, o presidente Roberto Alexandre Vieira, do Sintracol, disse com todas as letras que teria ficado tudo acertado numa reunião realizada na véspera. De acordo com ele, nesse encontro a prefeita não só garantiu a vacinação dos motoristas, como também de suas esposas ou companheiras. Sem precisar quantas pessoas seriam contempladas com essa vacina, Roberto adiantou que hoje a categoria conta com 350 motoristas, aproximadamente, mas vários motoristas já foram vacinados, em razão da idade. Portanto, seria um total de no máximo 600 pessoas.

NÃO HOUVE PROMESSA

No final da tarde desta sexta-feira, o secretário Glorivan Bernardes falou ao JM News 2ª edição, da Rádio JM, e deixou claro que houve um mal entendido, desmentindo que a prefeita Elisa tenha voltado atrás na sua promessa aos motoristas. Frisou que a prefeita está “engessada” ao PNI, não podendo escolher a sequência da vacinação por conta própria. Os quantitativos das doses são estabelecidos pela Secretaria de Estado de Saúde, seguindo orientação do Ministério da Saúde.   Segundo Glorivan, os compromissos assumidos pela prefeita limitaram-se à vacinação imediata dos motoristas contra H1N1 e testagem da categoria para Covid, que deve começar na segunda-feira. Os dois compromissos estão mantidos. Vai também se empenhar para acelerar a imunização dos motoristas, mediante ofício ao governo federal. 

JURUNA EM AÇÃO

Para evitar novos ruídos na comunicação, só restará à prefeita passar a gravar as reuniões, seguindo o exemplo do cacique Mário Juruna quando se elegeu deputado...

BARREIRAS SANITÁRIAS

A princípio, as barreiras sanitárias que a Secretaria de Saúde montou nesta sexta e vai montar neste sábado não irão priorizar a autuação de pessoas e empresas. Objetivo maior é chamar a atenção da população para a necessidade do uso correto das máscaras faciais, assim como do quantitativo de consumidores que pode acessar as lojas nestes tempos de restrições impostas pela pandemia. Segundo Patrícia Alves Ferreira, chefe da Vigilância Sanitária, de um modo geral as lojas estão cumprindo as regras de biossegurança. Mas a população ainda deixa muito a desejar. Máscaras no queixo, na testa, no bolso, na bolsa são comuns. Aglomerações dentro das lojas e do lado de fora, com as “comadres” batendo papo ou escolhendo mercadoria, também estão passando do limite tolerável. 

SEM TESTAGEM

Questionada por que as barreiras sanitárias não têm testes para Covid, o que poderia agilizar o atendimento aos pacientes assintomáticos que estão circulando no comércio, Patrícia Alves alegou dificuldade para manuseio e conservação desses testes nas ruas. Disse também que seria complicado explicar às pessoas que o teste só deve ser feito em casos específicos. “Todo mundo ia querer fazer teste para Covid”, destacou Patrícia. 

Em que pesem as justificativas da Vigilância Sanitária, se unissem a barreira à testagem nessa véspera do Dia das Mães, certamente já seria uma forma de tirar de circulação muita gente que viesse a testar positivo para a Covid.

NÚMEROS DO DIA

O número de óbitos por Covid em Uberaba continua em queda. Nesta sexta-feira foram registrados seis óbitos confirmados e 1 em investigação, sendo 2 óbitos ocorridos em hospital particular e 4 na rede pública. A idade das vítimas continua variada, sendo que o boletim epidemiológico desta sexta-feira começa por vítima de 58 anos e finaliza com 95 anos. Já o número de novos contaminados continua alto: foram 182 nas últimas 24 horas.

UM OLHO NO GATO, OUTRO NO PEIXE

Presidente da CDL, Angelo Crema, está otimista com as vendas de presentes para o Dia das Mães. Todavia, também é cauteloso ao analisar a situação do comércio frente à pandemia. Angelo tem sido categórico nas suas entrevistas ao apelar aos consumidores para que já saiam de casa decididos sobre o que comprar, evitando “bater perna” à toa por aí. O líder lojista tem toda a razão ao fazer esse apelo. Se as pessoas não tiverem consciência do perigo de ficarem zanzando pelas ruas, e, com isso,  os casos de Covid aumentarem muito nos próximos dias, certamente serão impostas mais restrições ao comércio.

SAUDADES…

A propósito, Angelo Crema suspira de saudade dos tempos em que o fiscal de Posturas conhecido por Figueiroa passava o dia inteiro no Calçadão da Artur Machado. “Naquele tempo ninguém se atrevia a montar barraca de camelô no Calçadão”, conta o presidente da CDL, dizendo que Uberaba precisa de mais “Figueiroas”  para evitar cenas como as mostradas pelo JM na edição de sexta-feira.

OLHA A FILA!!!

O apelo das autoridades de saúde para que a população evite madrugar nas filas de vacinação acabou gerando um outro problema: filas imensas nos drives a partir das 10h. Foi o que aconteceu nesta sexta-feira, com quem foi ao drive do Shopping Uberaba por volta de 11h e demorou 2 horas e meia para ser vacinado. A fila só mudou de horário, pelo visto.

PODE PIORAR

Como não há nada ruim que não possa piorar, a tendência é essa questão da fila ficar mais complicada a partir deste sábado, com o início da vacinação das pessoas com 61 anos. E pode se acentuar quando chegar a vez da faixa etária dos 60 anos, de terça-feira em diante. A população com essa idade é muito grande, o que requer a ampliação da estrutura vacinal.

MAIS UM PASSO

Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou o valor de R$ 55 milhões para a compra da falida Heringer pela Cibra Fertilizantes. Comunicado foi feito nesta sexta-feira pela direção da multinacional ao secretário de Desenvolvimento Econômico, Rui Ramos. Para quem não sabe, a  Cibra é controlada pela norte-americana Omimex Resources, e com a compra da Heringer vai  expandir sua capacidade de produção no Brasil em 24%. O negócio faz parte de um plano de expansão de 400 milhões de reais da Cibra, que pretende atingir uma capacidade local de 2,5 milhões de toneladas até 2025. A previsão é que a Cibra entre em operação em Uberaba no segundo semestre, mediante a contratação inicial de 50 colaboradores diretores, além de outros tantos indiretos.

Em meio a greve de motoristas de ônibus e pandemia, enfim uma notícia boa! Viva!!!

 

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia