JM Online

Jornal da Manhã 50 anos

Uberaba, 13 de agosto de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

TÁ EM ALTA

Continua depois da publicidade



Elogiado por Vintage Culture, Daft Hill desponta no cenário eletrônico nacional

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

03/06/2022 - 08:15:34. - Por Bruno Campos Última atualização: 03/06/2022 - 11:04:46.

Fotos: Caio Girão

Gabriel Rodrigues, o nome por trás da alcunha de Daft Hill, é um DJ e produtor musical brasiliense que vem, há algum tempo, chamando a atenção de inúmeros por onde passa dentro e fora das asas do Plano Piloto. E por falar em asas, Daft Hill tem aberto bem as suas e alçado voos consideráveis para um artista quase que de primeira viagem.

A IMPORTÂNCIA DE DAVID GUETTA


Apresentação de David Guetta na Tomorrowland 2016 | Foto: Reprodução

Fã de música eletrônica desde muito novo, Gabriel teve seu caminho cortado pelo DJ parisiense David Guetta algumas vezes. Seja no show onde nossa amizade surgiu em 2012 ou mesmo quatro anos depois, em 2016, na edição brasileira da Tomorrowland, festival originalmente belga, onde Gabriel teve o despertar para fazer de uma paixão antiga, sua profissão.

Movido pelo novo, foi assistindo ao show do Guetta que veio a curiosidade sobre como aquelas músicas eram feitas, sobre os passos a serem dados antes de subir em um palco e tocar para tantas pessoas. Decidiu então, que investiria no ramo, bem ali, a música o escolheu.

CADA VEZ MAIOR

Cada vez mais presente nos palcos não só das terras tupiniquins, mas também em outros países, o artista tem um crescimento igualmente proporcional entre a experiência adquirida e o número de pessoas presentes em suas apresentações, capturadas por seu som.

Para ele, todo e qualquer palco merece sua entrega máxima. Independente das proporções da festa, o DJ não sabe se apresentar se não for para entregar o seu melhor, mas como com qualquer pessoa, alguns eventos sempre marcam um pouco mais e com Gabriel não seria diferente.

"Subir no palco de festivais como a XXXPerience, em casas como a Laroc ou mesmo no Carnavibe, foram experiências que jamais sairão da minha memória. Eu olhava aquele mar de gente na minha frente curtindo o meu trabalho e não acreditava que aquilo estava acontecendo. Eu estava realmente vivendo um sonho", relembra o artista.

APOSTA ALTA

Como uma das promessas do cenário da música eletrônica e apontado por Vintage Culture, em 2021, como um dos novos talentos da cena brasileira, o estilo de som de Daft Hill dança em batidas que estão entre o House e o Tech House e com muita influência de sons da gringa, principalmente do cenário musical do Reino Unido.

REFERÊNCIAS

No que tange suas inspirações e referências, Daft Hill tem no próprio Vintage, não só uma delas, como também um dos "starts" que o fez começar a ter interesse na produção musical.

"Comecei a ter vontade de produzir música assistindo o Vintage Culture, na série "On The Road". Hoje em dia, eu conheço o cara. É emocionante pra mim, igual foi quando ele me mencionou e elogiou", relembra o DJ.

Além do próprio Vintage, Daft Hill busca referências também do outro lado do oceano, como o duo inglês Disclosure e Chris Lake, o DJ e produtor musical nascido na Escócia.

HORA DO PLAY

Atualmente, Daft Hill trabalha o seu recém lançado novo single, "She Don't", uma parceria com o também DJ, MKJAY. Na track temos a presença de uma batida que cresce gradativamente e leva quem a ouve por uma verdadeira viagem. Com vocais tão crescentes quanto a batida, a música carrega uma característica que, pessoalmente, considero típica do som feito por Daft Hill: dificilmente você consegue se conter e não dançar.

VEM AÍ

Depois de um período em que se viu obrigado a parar com os shows e apresentações por conta da pandemia de Covid-19, Daft Hill tem depositado suas fichas em 2022, onde promete para este segundo semestre muitas novidades.

"Esse ano será repleto de lançamentos, é preciso ficar ligado. Para 2022, como um todo, o público pode esperar um Daft Hill entregando muito, tanto no palco quanto nas plataformas digitais", conta.

Depois de ter ficado longe dos palcos e se dedicado completamente ao estúdio, Gabriel fez do isolamento um momento de autoconhecimento, não só enquanto profissional, mas também como pessoa e o tempo consigo mesmo tem mostrado ótimos resultados.

Com uma agenda cada vez mais cheia e planos cada vez maiores, Daft Hill vê em alguma grande gravadora seu próximo alvo, além de planos bem estruturados para uma tour internacional.

UM OLHO NO PASSADO, DOIS PÉS NO FUTURO

Olhar para trás é necessário, afinal, somente após entender o caminho percorrido é que podemos ter maior clareza sobre a estrada que queremos trilhar. Ao jovem Gabriel de uma década atrás, no auge dos seus 18 anos, sem nem ao menos imaginar o que estaria por vir, o Gabriel de hoje teria um ótimo conselho:

"Siga seu coração, realmente acredite em você. Muitos duvidarão, às vezes até você vai, mas não desista e tenha paciência, vai por mim, paciência é uma virtude e você entenderá isso com o tempo. Mas não se preocupe, as coisas realmente vão dar certo!"

Para Daft Hill, é um conselho que se aplica ao jovem Gabriel que ele foi no passado. Para mim, tranquilamente arrisco dizer que tais palavras fogem ao Gab e servem para tantos outros que, assim como eu, em certos momentos duvidam de seus objetivos.

 

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia
Fechar