JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 25 de janeiro de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Continua depois da publicidade



Capitólio: Governo promete capacitação para condutores de turismo náutico

Ministério do Turismo e representantes estaduais do setor discutiram ações mais seguras para ecoturismo após tragédia em Minas Gerais

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

12/01/2022 - 08:11:29.

Por LUANA MELODY BRASIL | O TEMPO BRASÍLIA

Em reação à tragédia que tirou a vida de dez pessoas após uma rocha se desprender no lago de Furnas, em Capitólio (MG) e atingir quatro lanchas, no último sábado (8), o Ministério do Turismo e representantes do Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo (Fornatur) se reuniram para discutir meios de aumentar a segurança no setor, com destaque para o ecoturismo.

A reunião virtual foi na segunda-feira (10), fechada para a imprensa. Segundo informações divulgadas pela assessoria do ministério, foi prometido pelo governo federal um curso gratuito de capacitação para condutores de turismo náutico, além de formalização de operadores turísticos e inclusão dos profissionais no Cadastur, o cadastro oficial de prestadores de serviços turísticos.

“Essa capacitação, que nós já vínhamos desenvolvendo, é de fundamental importância. Não apenas pelo momento, mas para a inclusão no mercado de trabalho de profissionais que deem segurança ao turista", afirmou Gilson Machado, ministro do Turismo.

Também foram analisadas medidas como realização de estudos geológicos nessas áreas turísticas para prevenir acidentes. Machado disse que vai solicitar laudos sobre outros eventuais riscos em Capitólio. "Temos espaço para juntos promovermos uma maior formalização do nosso setor, trazendo mais segurança para turistas e profissionais da área", reconheceu.

No último domingo (9), a diretoria executiva da Sociedade Brasileira de Geologia (SBG) emitiu uma nota sobre a tragédia em Capitólio na qual os especialistas destacam que a tragédia expõe problema provocado pela falta de laudos geológicos e geotécnicos para identificar os riscos de locais visitados por turistas.

Indo além, a SBG “rechaça qualquer tentativa de negar a gravidade dos fatos e de impedir a apuração das responsabilidades por essa tragédia que poderia ter sido evitada”.

Ainda de acordo com a assessoria do ministério, também participaram da reunião, além do ministro Gilson Machado, que representou o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL): o presidente da Embratur, Carlos Brito; secretários de Turismo e representantes de órgãos oficiais do setor do Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins, além de diretores do Corpo de Bombeiros e de Defesas Civis estaduais, entre outros.

Fonte: O Tempo

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia