JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 21 de janeiro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Eclipse lunar desta segunda pode impactar suas decisões até o ano que vem, saiba como

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

30/11/2020 - 10:06:39.

A semana começou com fenômeno astrológico importante. Exatamente às 6h29 no grau 8 de Gêmeos nesta segunda-feira (30) aconteceu mais um eclipse lunar em 2020, visível nas Américas do Sul e do Norte, na Ásia e Oceania. Mas o que esse eclipse significa nesta reta final do ano? Para quem não se lembra, o eclipse do fim de 2019 pode ser relacionado ao início da pandemia.

Para entender o eclipse desta segunda é preciso relembrar os eclipses de meados de 2018 até 2020, que aconteceram no eixo Câncer-Capricórnio. Isso significa que estiveram em evidência a valorização dos laços (Câncer) e a tendência a guiar por decisões mais conservadoras (Capricórnio). De um lado positivo, o desejo por construir algo significativo na vida tanto pessoal quanto familiar estava cravado na base do inconsciente coletivo. Em contrapartida, aumentaram também as ambições materiais e a frieza.

Contudo, esses dias acabaram. Desde junho de 2020 até dezembro de 2021 viveremos eclipses no eixo Gêmeos-Sagitário. Ambos são signos de ritmo mutável, o que leva a maior flexibilidade e maior adesão a mudanças. Algo como “nem com ruptura, mas nem como era antes”. Ou, então, “meio aqui e meio lá”. Por causa da pandemia, por exemplo, algumas pessoas passaram um tempo em outra cidade ou país, ainda que continuem a trabalhar no mesmo emprego.

Dessa forma, é possível dizer que, do lado positivo, o eclipse pode mexer com as ideias, trazendo flexibilidade, estimulando trocas, comunicações, e levando a novos conceitos, sobretudo no plano mental. Mas há um lado negativo preocupante: pode haver fanatismo, arrogância e excessos, além de “donos da verdade”.

Por isso, não estranhe se alguém próximo a você se achar o detentor da razão. No mapa deste eclipse, Netuno quadra com os Nodos Lunares o que pode aumentar a “cegueira”. É bom ter cuidado com ações hiperotimistas ou arrogantes nos próximos meses. Em especial no que envolver recursos e investimentos, já que a tríplice conjunção de Júpiter, Saturno e Plutão em capricórnio (que tanto marca 2020 e pede realismo e planejamento), ocorre na área do dinheiro.

No lado positivo da balança, o eclipse indica tendência de muito trabalho e produção, com possibilidade de maior abertura a novas ideias e favorecimento das comunicações, cursos e ensino (Gêmeos). Contudo, há também maior vulnerabilidade com a família, o que inspira atenção ao aumento do número de casos de Covid-19 e aos estados de melancolia, depressão, ilusão e engano.

O eixo Gêmeos-Sagitário presente neste eclipse e nos que vão ocorrer em 2021 tendem a destacar muitos questionamentos e o plano das ideias. E isso pode se somar aos trânsitos de Júpiter e Saturno que, a partir de 21/12, entram em um signo do elemento Ar.

Para quem não se lembra, o primeiro eclipse neste eixo aconteceu em 5 de junho, mesma época dos primeiros protestos antirracistas do mundo após a morte de George Floyd nos Estados Unidos. Gêmeos está ligado ao pulmão, ligado diretamente à respiração, e Floyd morreu asfixiado.

Vale recordar que os eclipses continuam reverberando e podem ser sentidos por até seis meses após acontecerem. Assim, é importante aliá-lo às previsões para o ano que vem. No contexto geral, os trânsitos de Saturno e Júpiter em Aquário traz questões importantes nas previsões para os signos em 2021. Esses dois planetas indicam tendências de crescimento e excessos (Júpiter) e restrição e consolidação (Saturno) para todos os 12 signos. Assim, se 2020 foi o ano da resiliência, persistência e adequação à realidade, típicos de Capricórnio, as previsões da Astrologia para o próximo ano mostram que Aquário terá destaque.

Os pontos positivos de um ano aquariano:

  • Eventos coletivos marcantes e que podem trazer mudanças futuras que vão influenciar em legislações e que podem dar início a novos hábitos coletivos.
  • É um período ótimo para grandes eventos em grupo ou no coletivo e debates.
  • Enorme força para movimentos e causas sociais, como campanhas antirracistas, feministas, LGBTQIA+, ambientalistas, indígenas e outros.
  • Surgimento ou fortalecimento de novos tipos de grupos e comportamentos sociais, em especial, de estilos mais alternativos.
  • Ampla modernização, com surgimento de novas tendências, sistemas e tecnologias, desenvolvimento tecnológico e possibilidade de novas redes sociais e aplicativos.
  • Destaque para redes sociais, cursos online e toda forma de conexão de pessoas (seja presencial ou à distância). Afinal, Aquário é o signo do grupo.
  • Pode haver aumento do interesse em socializar, conhecer pessoas e interagir.
  • Tendência para abertura a coisas novas.
  • Maior impulsão para quem estiver inserido em um grupo e/ou no coletivo do que atuar de forma isolada ou fora da corrente.
  • Força coletiva e pessoal para realizar mudanças. Para quem já vem de muito tempo de situações opressivas, como, por exemplo, um casamento que já terminou na prática faz tempo e é só uma formalidade, é um ano com potencial de libertação e finalmente tomar uma atitude.
  • Mais consciências serão atingidas pela ideia de liberdade e mudança.
  • Muitos movimentos interessantes para jovens ou vindo de lideranças jovens.
  • Maior espaço para o desejo de falar, manifestar, contestar, questionar e comunicar.
  • Abertura para assuntos novos e incomuns.
  • Não vai ser um ano parado, e, sim, de muito estímulo, novidade e movimentos.

Os desafios de um ano aquariano:

  • Mais chance de exageros na comunicação. Possibilidade de aumento do radicalismo e de polarizações.
  • Possibilidade de muitos de protestos e convulsão social. Protestos que podem ter muita confusão e repressão.
  • Instabilidade econômica e de empresas. Pode haver o fim acelerado de determinados negócios e profissões, assim como há tendência de descontinuidade brusca de determinados modelos e sucateamento súbito do pode já estar em declínio.
  • Modernização ou mudança rápida que pode pegar muita gente de surpresa em suas vidas pessoais e em seus empregos. Estruturas e formas de apoio conhecidas podem mudar para outro modelo bastante diferente.
  • Alto grau de impaciência, intolerância ou agitação. Em alguns casos, as pessoas vão querer mudar por mudar, colocando a perder o que construíram, o que, dependendo do contexto, nem sempre vai ser bom, mas sim sinal de imaturidade. Dica: abuse da cor de 2021!
  • Valorização excessiva de comportamento jovem, adolescente e antenado ou de juventude, que, apesar de tudo, não pode ser eterno.
  • Incremento da suscetibilidade de adolescentes. Potencial de aumento de acontecimentos súbitos em escolas e universidades. Por isso, pais e adultos precisam ter atenção do que estiver acontecendo nesses ambientes.
  • Apesar da conexão, pode haver muitas pessoas isoladas ou se sentindo sozinhas. Em um ano de extraordinário poder de comunicação e movimento coletivo, muita gente talvez vá ficar no polo oposto, vivendo mais no mundo virtual do que real.
  • Muita gente também pode tentar resistir às mudanças. É possível que haja grande embate entre pessoas mais conservadoras e outras com tendências mais progressistas

Fonte: Personare

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia