JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 21 de setembro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Cobertura de despesas médicas pode virar tendência na aviação comercial pós-Covid

Estratégia é a aposta de duas gigantes do setor aéreo para recuperar confiança de viajantes em meio à pandemia

14/09/2020 - 07:19:38. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 14/09/2020 - 07:31:08.


Foto/divulgação
 
 

Com empresas do turismo tentando encontrar maneiras para recuperar a confiança dos viajantes em meio à pandemia de coronavírus, uma tendência parece surgir entre as companhias aéreas: a garantia de cobertura médica para passageiros que tiverem diagnóstico de Covid-19.  

A primeira a anunciar a medida foi a Emirates, mas esta semana a Etihad Airways também divulgou a inclusão do benefício para quem voar pela empresa. A estratégia é tentar oferecer mais segurança para atrair pessoas interessadas em viajar neste primeiro momento, mas ainda receosas por causa do vírus. 

 
 

De acordo com a Etihad, passageiros diagnosticados com coronavírus terão cobertura de até 150 mil euros para despesas médicas e também ajuda de custo de até €100 por dia por 14 dias  para se manter no períoso de quarentena. O benefício é válido para pessoas que contraírem a doença dentro de 31 dias da primeira viagem.

A cobertura para Covid-19 está incluída nos preços de passagens aéreas para viagens até o 31 de dezembro deste ano. O seguro é valido para todos os bilhetes da Etihad no período, independentemente da data da reserva. 

Quem já estava com voo comprado antes do anúncio também será atendido. Não há necessidade de nenhum procedimento prévio. Os passageiros são automaticamente inscritos no programa. Para novas vendas, basta reservar os voos e não há formulários para preencher.

Em nota, vice-presidente de Vendas e Distribuição da Etihad, Duncan Bureau, declarou que a cobertura adicional tem objetivos de inspirar confiança para viajar e também garantir aos clientes que todos os esforços estão sendo tomados para a proteção dos viajantes. "À medida que mais países começam a abrir suas fronteiras, tornamos mais fácil para nossos passageiros planejarem sua próxima viagem, sem complicações”.

No mês passado, a companhia aérea com sede nos Emirados Árabes passou a exigir que passageiros que voarem para Abu Dhabi ou fizerem em conexão no local deverão apresentar o certificado do teste Covid-19 PCR de resultado negativo. A empresa informou que crianças menores de 12 anos e pessoas com deficiências leves a graves estão isentas deste requisito.


 
 
 

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia