JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 09 de agosto de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Cachorro que teve patas decepadas com foice ganha cadeira de rodas

09/07/2020 - 17:46:08. Última atualização: 09/07/2020 - 17:59:00.

Foto/Arquivo Pessoal

A história do cachorro Sansão comoveu o país nesta semana. O pitbull de dois anos teve as duas patas traseiras decepadas por golpes de foice em Confins (MG), na segunda-feira (07). O caso repercutiu nas redes sociais e impulsionou uma série de doações para bancar o tratamento do cachorro.

Uma conta no Instagram, ‘Todospor.Sansão’, foi criada para o cachorro e já conta com mais 62 mil seguidores. Entre as doações está uma cadeira de rodas adaptada que possibilitará a locomoção do Sansão. O equipamento foi doado por uma empresa que fabrica cadeiras de rodas para animais e pode ser utilizado como definitivo.

A equipe de veterinários que cuida do Sansão também trabalha com a possibilidade de que ele use uma prótese fixa em uma das patas. Embora ainda esteja muito assustado com o trauma, o cachorro se adaptou bem ao equipamento e em breve estará andando para todos os lados. Ele permanece internado em uma clínica. Além do uso de medicamentos, Sansão ainda irá passar por sessões de fisioterapia para se adaptar melhor à cadeira de rodas.

Um dos tutores de Sansão, Gleidson da Silva foi visitá-lo e pela primeira vez depois do ocorrido viu seu cachorro se locomover.

"Eu ainda não o vi com a cadeira, mas hoje de manhã fui à clínica e quando cheguei ela ele veio andando até mim com as duas patas da frente e fazendo a maior festa. Fiquei muito emocionado. Hoje ele estava muito mais forte, disposto. Ele vai se recuperar bem, tenho fé nisso!", exclamou.

O autor do crime é um vizinho do local onde Sansão ficava. O cão tomava conta de uma fábrica de ensacados. Para decepar as patas do animal o homem amarrou a boca do animal com arame farpado. O dono de Sansão o levou para o veterinário assim que descobriu. Em entrevista o dono contou que o pitbull nunca atacou ninguém e que se desentendia apenas com o cão do vizinho.

*Com informações O Tempo 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia