JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 31 de maio de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Zema estuda flexibilização de decreto de calamidade pública

No entanto, medida não deve ser adotada antes de 13 de abril

06/04/2020 - 10:17:26. Última atualização: 06/04/2020 - 10:19:37.

Governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), afirmou nesta segunda-feira (6), em entrevista à Rádio Itatiaia, que pensa em afrouxar decreto de calamidade pública. O decreto, publicado em 20 de março, prevê a proibição do funcionamento do comércio em todas as cidades mineiras como forma de reduzir a propagação do novo coronavírus. A medida também determina a suspensão das atividades nas escolas estaduais, municipais e particulares.

No entanto, possível flexibilização não deverá acontecer antes de 13 de abril. Até esta data, pelo menos o isolamento social precisa ser mantido, segundo recomendação da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

“Nós não temos nenhuma previsão de estarmos fazendo nada. Isso tem acontecido através dos prefeitos, que conhecem muito melhor a sua realidade local do que eu que estou aqui na capital”, declara o governador.Zema defende que serviços como os prestados pelos setores de construção civil e transportes também são considerados essenciais, e precisam operar para manter a economia.

Durante a entrevista, o governador comentou que alguns municípios já estão obrigando a reabertura do comércio - como Inhapim e Caratinga, na Zona da Mata - e que esta é uma medida válida, adotada pelas próprias prefeituras, no caso das cidades que não possuem casos confirmados do novo coronavírus.

Segundo ele, já está constatado que, apesar do número de pacientes diagnosticados aumentar a cada dia, há uma tendência de estabilidade no Estado. “Nesta última semana, nós observamos que a quantidade de casos continua subindo, mas numa proporção menor, o que é um ótimo sinal. Então, nós podemos dizer o seguinte, o número de novos casos aumenta dia a dia, mas com uma tendência à estabilidade e, posteriormente, até a um decréscimo. Isso nos torna muito animado em relação a alguma medida de flexibilização para os próximos dias”, afirma.

Minas Gerais já registrou oito mortes em decorrência do novo coronavírus e, segundo balanço da SES-MG publicado no domingo (5), são 498 casos em toda a região.

Apesar de o governo estadual já pensar em estratégias para flexibilizar o decreto, Zema declarou que, ao contrário da situação no interior de Minas, essa não é uma realidade válida para a região metropolitana de Belo Horizonte.

*Com informações de O Tempo.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia