JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 17 de agosto de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Safra brasileira de grãos 2018/2019 deve registrar aumento de 13,7 milhões de toneladas

A área plantada também aumentou, porém em proporção menor, 2%, totalizando cerca de 63 milhões de hectares

14/08/2019 - 00:00:00. - Por Luiz Gustavo Rezende Última atualização: 14/08/2019 - 07:56:31.

Reprodução


Produção do milho na primeira safra deve ser de 26,2 milhões de toneladas, redução de 2,1% sobre a última safra

A safra brasileira de grãos de 2018/2019 deve registrar aumento de 13,7 milhões de toneladas, o que representa 6% a mais na produção. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima colheita de 241,3 milhões de toneladas. O último recorde registrado foi na safra 2016/2017, com 237,6 milhões de toneladas. A área plantada também aumentou, porém em proporção menor, 2%, totalizando cerca de 63 milhões de hectares. 

A produção do milho na primeira safra deve ficar em 26,2 milhões de toneladas, redução de 2,1% sobre a safra passada. A colheita encerrou-se na região Centro-Sul e segue ocorrendo nas regiões Norte e Nordeste. Quanto ao milho de segunda safra, terá produção recorde de 73,1 milhões de toneladas, 35,6% a mais em relação à safra de 2017/18. A colheita foi intensificada e, agora, estende-se a 84% da área plantada.

Já a soja, apresentou redução de 3,5% na produção e atingiu 115,1 milhões de toneladas. As regiões Centro-Oeste e Sul representam mais de 78% dessa produção. Outro produto responsável pelo desempenho favorável é o feijão. A segunda safra do grão, com a colheita em fase final, teve clima favorável que contribuiu para a produção de 1,3 milhão de toneladas, 7,2% acima da obtida no período anterior. O feijão terceira safra também tem aumento de 20,5% e deve ter produção de 739,6 mil toneladas. O plantio foi finalizado em julho. Em relação à primeira safra, cuja colheita também já foi encerrada, houve uma redução de 22,5% na produção e deve chegar a 996,4 mil toneladas. Isso foi causado, principalmente, pela diminuição de área e produtividade no Paraná, em Minas Gerais e na Bahia. 

O país deverá colher também quatro milhões de toneladas de algodão em caroço e 2,7 milhões de pluma, 34,2% a mais do que na safra anterior. Enquanto o trigo tem produção estimada em 5,4 milhões de toneladas, o arroz deve ficar em 10,4 milhões de toneladas, um recuo de 13,6%. De acordo com o levantamento, a queda é resultado das reduções da área plantada do cereal nos principais estados produtores.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia