JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 14 de outubro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Tarifa aérea doméstica caiu 1,3% no primeiro trimestre, diz Anac

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que a tarifa aérea doméstica média registrou queda 1,3% no primeiro trimestre de 2019

14/06/2019 - 00:00:00. - Por Agência Brasil Última atualização: 14/06/2019 - 08:56:46.

Divulgação


Nos três primeiros meses do ano, o valor médio registrado na tarifa aérea foi R$371,76

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que a tarifa aérea doméstica média registrou queda 1,3% no primeiro trimestre de 2019, na comparação com mesmo período de 2018. Nos três primeiros meses do ano, o valor médio registrado foi R$371,76, contra R$376,50 apurados em mesmo período do ano anterior. 

A Anac disse que, na comparação entre os períodos, foi registrado um aumento no preço pago em oito unidades da Federação e queda em 19. O Rio de Janeiro apresentou o aumento mais expressivo, de 11,7%, e a redução mais significativa foi nos voos domésticos com origem ou destino no Espírito Santo, com uma queda de 18,6%. “A menor tarifa aérea média doméstica real foi observada nos voos com origem ou destino no Espírito Santo [R$302,33, para uma distância média de 880 quilômetros, a segunda menor entre todas as unidades da Federação]. A maior tarifa aérea média foi em Roraima [R$645,10, para uma distância média de 2.298 quilômetros, a maior entre as 27 unidades da Federação]”, disse a Anac. 

Segundo a agência, de janeiro a março de 2019, 9,7% das passagens foram comercializadas com tarifas aéreas abaixo de R$100 e 53% abaixo de R$300. As passagens acima de R$1.500 representaram 1% do total. No que diz respeito ao preço das passagens das companhias aéreas do país, a Anac disse que, no período, entre as principais empresas brasileiras, houve aumento da tarifa da Avianca, que subiu 9,2% no primeiro trimestre do ano, e da Latam, que registrou uma alta de 3,8% no valor médio da passagem vendida. Já o valor médio dos bilhetes aéreos vendidos pela Gol caiu 3,9% no período e na Azul a queda foi 1,8%.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia