JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 28 de março de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Aumentam reclamações de usuários do transporte

Superintendência de Trânsito e Transporte confirma reclamações de usuários do transporte coletivo em Uberaba

- Por Mára Santos Última atualização: 26/08/2009 - 00:18:07.

Superintendência de Trânsito e Transporte confirma reclamações de usuários do transporte coletivo em Uberaba. Atraso das linhas é o campeão de reclamações.

 

Responsável pelo setor, Antônio Almeida admitiu ontem à reportagem do Jornal da Manhã que muitos dos problemas enfrentados por passageiros das empresas que operam em Uberaba são consequência do processo de transição que o município atravessa por conta da mudança nas prestadoras do serviço de transporte coletivo urbano.

 

Atualmente são 98 veículos disponíveis para o atendimento, mas ele explicou que nos horários que não são de pico este número é reduzido e afirma ser neste período o maior número de reclamações. “Com esta situação transitória, se agrava um pouco, e nada é tolerável para o usuário”, afirmou Almeida. Ele alega que muitos motoristas estão preocupados com a mudança de empresa e acabam se “dispersando” no trabalho. “Infelizmente, temos que conviver com isso até o dia 13”, sentenciou ele, se referindo à data em que as novas vencedoras do processo licitatório assumirão o serviço.

 

Enquanto isso os usuários continuarão reclamando. Há ainda informações de que em linhas onde havia cinco ônibus circulando, agora são no máximo três, o que complica ainda mais a situação.

 

Esclarecimento. O presidente Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Uberaba e Região, Lutério Antônio Alves, ligou na redação do Jornal da Manhã para retificar informação publicada ontem sobre acordo dos trabalhadores da São Bento, para que fossem contratados pela Líder, vencedora da licitação sobre o transporte coletivo na cidade. Ele conta que houve uma confusão, por parte dele, ao passar as informações à reportagem.

 

Ontem, a matéria veiculada no jornal dizia que a condição é de que os funcionários teriam chegado a um acordo com a São Bento, que pagaria os 40% de rescisão e o acerto em cinco parcelas. Segundo Lutério, não haverá pagamento dos 40% aos trabalhadores que quiserem ser contratados pela Líder, que começa a operar em 12 de setembro em Uberaba. O parcelamento do acerto continua o mesmo.

 

Lutério informa que o acordo será feito individualmente, porque alguns trabalhadores têm pouco tempo de serviço e não fazem tanta questão de receber a rescisão, porque não compensaria o valor. Assim, esses teriam trabalho garantido na nova empresa.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia