JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 19 de agosto de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Agricultores realizam novo ato contra reforma da Previdência

A ação ocorrerá no mesmo dia em todas as 14 regionais da Fetaemg do Estado, inclusive na de Uberaba. Passeata está programa para às 8h30

- Por Geórgia Santos Última atualização: 13/02/2017 - 08:32:42.

Foto/Reprodução

 

Fetaemg alerta: produtores da agricultura familiar vão desistir de produzir

Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais (Fetaemg) realizará, na quarta-feira, 15, ato político contra a PEC 287, que trata da reforma da Previdência Social. A ação ocorrerá no mesmo dia em todas as 14 regionais da Fetaemg do Estado, inclusive na de Uberaba. Está programada uma passeata, cuja concentração será às 8h30, próximo ao Estádio Municipal Engenheiro João Guido (Uberabão). 

De acordo com o assessor jurídico da Regional Uberaba, Moisés Inácio Franco, a intenção do movimento é chamar a atenção dos políticos mineiros, e de todo país, sobre o quanto a proposta de Reforma da Previdência é prejudicial aos trabalhadores, sobretudo àqueles que atuam na zona rural. “Essa é uma proposta criminosa. Estão sugerindo que o prazo de aposentadoria integral passe a ser de 49 anos e ainda querem desvincular o benefício previdenciário do aumento do salário mínimo; isso não é bom. Desta forma, será um retrocesso, vamos voltar ao período em que se pagava um abono ao trabalhador rural, que era de meio salário mínimo por família”, destaca.

Moisés Franco diz que, para o trabalhador rural, a PEC é “assassina”. Hoje, uma produtora rural da agricultura familiar pode se aposentar com 55 anos e a ideia é elevar essa idade para 65 anos. Segundo ele, isso é extremamente ruim, pois se trata de um serviço árduo, pesado e que exige um grande esforço físico. “Acredito que, com essa proposta, a agricultura familiar vai se extinguir, pois se forem retirados os benefícios, como sugere o governo, as pessoas irão desistir de produzir”, garante.

Por isso, o propósito da manifestação é mandar um recado ao governo de que a categoria não concorda com a proposta e que vai lutar para evitar a aprovação. Para a mobilização da Regional de Uberaba, Moisés Franco revela que devem estar presentes cerca de mil trabalhadores rurais. “Visitamos as cidades que compõem a Regional, como Patrocínio, Patos de Minas, Frutal, São Gotardo e Rio Parnaíba, para mobilizarmos o grupo. Estamos convidando, também, as demais categorias para que participem do protesto”, revela.

O presidente do Sindicato dos Educadores Municipais, Adislau Leite, que compõe o Comitê Intermunicipal contra a Reforma da Previdência de Uberaba e Região, disse que estará presente na manifestação e que será organizada uma audiência pública para discutir a PEC 287, quando deputados deverão estar presentes.

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia