JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 18 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Justiça suspende posse da diretoria da ABCGIL por meio de liminar

Decisão liminar proferida pelo juiz da 2ª Vara Cível, Fabiano Rubinger de Queiroz, determina a suspensão da posse da Diretoria Executiva

- Por Thassiana Macedo Última atualização: 01/06/2016 - 23:35:44.

Decisão liminar proferida pelo juiz da 2ª Vara Cível de Uberaba, Fabiano Rubinger de Queiroz, determina a suspensão da posse da Diretoria Executiva, do Conselho Fiscal e do Conselho Diretivo da Associação Brasileira dos Criadores de Gir Leiteiro (ABCGIL), em razão de irregularidades na convocação e realização da assembleia geral ordinária realizada no último dia 5 de maio. A cerimônia de posse estava marcada para ocorrer ontem na sede da entidade.

Segundo a ação, ajuizada por representantes da outra chapa, o edital de convocação para a assembleia e eleição dos dirigentes para a próxima gestão informava que seriam realizadas três convocações sucessivas, sendo às 9h, às 9h15 e às 9h30. Porém, conforme consta na ata do procedimento, a terceira convocação ocorreu somente às 10h20, ou seja, em horário distinto do previsto em edital.

O estatuto da ABCGIL, em seu art. 22, estabelece que, “não havendo maioria de associados presentes, a assembleia geral funcionará, em segunda convocação, meia hora depois, com qualquer número de presentes”. Para os advogados Claudiovir Delfino e Luciano Camargo, verifica-se que, em relação ao número de convocações, o edital não obedeceu ao disposto no estatuto, já que o documento não prevê a terceira chamada.

Além disso, durante a assembleia geral ordinária, realizada no dia 5 de maio, foram discutidas e aprovadas as contas da diretoria executiva relativas ao exercício de 2015. No entanto, segundo a inicial da ação, o edital não fez qualquer menção acerca das contas, não havendo previsão que justificasse qualquer deliberação a esse respeito, visto que as matérias presentes na pauta de convocação devem ser as mesmas efetivamente discutidas na assembleia, o que não teria ocorrido neste caso.

Analisando o tema, o juiz Fabiano Rubinger julgou procedente o pedido de tutela de urgência para suspender a posse, ou seus efeitos caso já tenha ocorrido, da diretoria e dos conselhos eleitos durante a referida assembleia. Uma audiência de conciliação foi agendada para 8 de agosto, às 13h30, junto ao Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejus) da comarca. Caso as duas partes não tenha interesse em realizar acordo, deverão se manifestar no prazo de 10 dias.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia