JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 27 de outubro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Reunião entre Piau e sindicato não chega a resultados práticos

Primeira reunião entre o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba (SSPMU) e o prefeito Paulo Piau (PMDB) terminou ontem sem resultados

- Por Gisele Barcelos Última atualização: 22/01/2013 - 23:57:41.


Primeira reunião entre o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba (SSPMU) e o prefeito Paulo Piau (PMDB) terminou ontem sem resultados. A categoria ainda não teve qualquer sinalização sobre o índice de reajuste salarial que será concedido este ano, pois o chefe do Executivo pediu prazo até a semana que vem para concluir a análise sobre a situação financeira do município.

Segundo o presidente do SSPMU, Luís Carlos dos Santos, no primeiro encontro foram apenas tratados itens da pauta que não geram custos diretos ao município. Ele explica que o prefeito alegou ainda não ter em mãos a real situação da Prefeitura e não adiantou qualquer informação sobre o reajuste salarial.

Santos afirma que Piau se comprometeu novamente a eliminar as súmulas vinculantes para cálculo do reajuste do salário mínimo, mas não citou datas para efetivamente abolir o instrumento jurídico. Em entrevista ao Jornal da Manhã, o prefeito já tinha posicionado que não seria possível extinguir de imediato o uso da súmula devido à falta de recursos financeiros da PMU.

Embora decepcionado com o resultado da primeira rodada de negociações, o sindicalista ressalta que existe disposição para ter mais reuniões e aprofundar o debate sobre a pauta. “A hora que chegarmos à última saliva, vamos convocar assembleia e ver o que o servidor decide”, disse, em alusão à possibilidade de uma paralisação no futuro se as conversas não avançarem.

Em carta aberta distribuída aos servidores, o SSPMU reforçou que o fim das súmulas vinculantes foi promessa durante toda a campanha do prefeito e todas as declarações apontavam que a medida seria tomada imediatamente após a posse. No documento, os sindicalistas posicionam que deverá ser cobrada da equipe econômica os meios legais para o compromisso ser cumprido no pagamento do salário de janeiro de 2013.

Leia mais

Continua depois da publicidade

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia