JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 21 de maio de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Wellington Cardoso Ramos FALANDO SÉRIO 12/05/2019

Endurecendo
Promotora Cláudia Marques recomendou às Secretarias de Saúde e Desenvolvimento Social que fiscalizem rotineiramente a internação de jovens e adultos.

Alvo
Na mira estão clínicas particulares de acolhimento de pessoas com deficiência em situação de dependência e que não disponham de condições de autossustentabilidade.

Interdição
Ela recomenda também que sejam interditados os estabelecimentos com irregularidades graves.

Uai, sô!
Anunciado por R$60 no lançamento em Uberaba, o livro “Zé Dirceu – Memórias” é encontrado na Internet por R$31,41 e R$35,90. Mais frete.

Lei seca
Este ano, trinta motoristas foram flagrados dirigindo sob o efeito de álcool nas rodovias fiscalizadas pela PRF de Uberaba.

Cinto
Mais de 15% dos viajantes autuados no mesmo período estavam sem o cinto de segurança, o que evidencia o quanto a infração é recorrente na rodovia e no perímetro urbano.

Insegurança
Os patrulheiros também encontraram, no universo de mil motoristas abordados, vinte e nove crianças transportadas sem o uso de cadeirinha.

Ferveu
Desentendimentos provocados por proposta de auditoria em Delta estiveram tão acirrados na Câmara de Vereadores que a Polícia Militar foi chamada para acalmar os ânimos.

Acabou
Quando o presidente deu a sessão por encerrada, houve discordância e se seguiu o bate-boca.

Escândalos
Os anos passam, mas o comportamento dos políticos de Delta não muda. Incontáveis escândalos já levaram inúmeros deles à Justiça, com condenações.

Apelo
Disse morador de lá, apelando para o anonimato, que “o Gaeco está precisando vir aqui”. Seria para tanto?

Em debate
A importância do patrimônio histórico, a educação patrimonial e o ensino de História vão a debate em seminário na UFTM, entre terça e quinta-feira.

Justificando
A UFTM recebe com naturalidade sua 57ª posição entre as universidades brasileiras que mais produzem trabalhos científicos. E a justifica.

A menor
Em Minas, todas as federais melhor classificadas têm mais professores e alunos que a própria UFTM, e são mais antigas.

Contesta
Mas contesta o número de trabalhos lhe atribuídos na pesquisa, 1 mil 269, assegurando que, em verdade, de 2014 a 2018, foram 2 mil 722.

Fiscalizando
Conselho Federal de Medicina foi a campo para ver as reais condições de 506 hospitais brasileiros, dos quais apenas 68 possuem UTI.

Pois é!
Muitas das UTIs não ofereciam os serviços diagnósticos que se dispunham a oferecer: 44% não tinham radiologista intensivista e 35% não ofereciam ressonância magnética.

Faltando
Segundo o relatório do CFM, em 41% faltavam monitor de débitos cardíacos; em 37%, oftalmoscópio; em 31%, capnógrafo, e em 21% faltavam macas com suporte de cilindro de oxigênio.

Biombos
Em 26% das UTIs não havia biombo ou cortina para separar um leito do outro.

Assistência
CFM não fez avaliação sobre a assistência médica oferecida. Ou, se fez, não tornou público o resultado.

Porte de arma
Para a 14ª Subseção da OAB, inexiste irregularidade na regulamentação da posse e do porte de arma feita por decreto pelo presidente Bolsonaro.

Polêmica
O decreto tem levantado questionamentos jurídicos pelo Brasil afora, dividindo opiniões.

Competência
Diz Eduardo Azank que, certamente, o STF será chamado a se manifestar, mas entende que o presidente da República tem a competência que usou no decreto.

Reparos
Ele também admite a possibilidade de que um ou outro reparo seja feito pela Corte ou pleiteado pela OAB nacional.

Incoerência
Presidente da 14ª vê, porém, incoerência no decreto quanto aos advogados criminalistas, sujeitos a algumas amarras para a obtenção do porte de arma.

Servidor
Já ao servidor público inativo, exercendo a advocacia, tem facilidades criadas pelo decreto presidencial.

Hóspede
Em Uberaba, o ex-ministro Zé Dirceu foi hóspede de Anderson Adauto.

Pois é!
Governo estuda uma alternativa para o idoso que perder renda com a Reforma da Previdência ou a aposentadoria: hipotecar a própria casa para melhorar a receita.

Hipoteca
Seria a chamada hipoteca reversa. O idoso entregaria a casa a um banco em troca de uma renda mensal. Ao morrer, a dívida é quitada. Se houver sobra, vai para o herdeiro.

No forno
O Governo vai regulamentar a proposta, que já é objeto de projeto de lei de iniciativa do Senado.

Parabéns às sagradas e insubstituíveis mães!

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia